Problemas e soluções de motores elétricos

Identificar e resolver os problemas mais comuns do motor elétrico é fundamental para manter operações eficientes e confiáveis. Do superaquecimento à falha do rolamento, entender as causas básicas desses problemas pode ajudar você a implementar soluções eficazes.

Problemas comuns de motores elétricos

Um dos problemas mais comuns em motores elétricos é o superaquecimento, que pode ser causado por vários fatores, como sobrecarga, ventilação insuficiente ou mau funcionamento do sistema de resfriamento. Ao monitorar a temperatura do motor e abordar as causas subjacentes, você pode evitar falhas prematuras e prolongar a vida útil do motor.

Falha no rolamento: A falha do rolamento pode ser desencadeada por lubrificação inadequada, desalinhamento ou vibração excessiva. A implementação de um programa de manutenção robusto que inclua inspeções regulares dos rolamentos e substituições oportunas pode ajudar a mitigar esse problema e garantir uma operação suave e ininterrupta.

Vibração e ruído: Vibração excessiva e ruídos incomuns podem ser indicativos de vários problemas, como desalinhamento, desequilíbrio ou desgaste do rolamento. Inspecione cuidadosamente a montagem do motor, verifique se há algum desequilíbrio e considere a possibilidade de substituir os rolamentos desgastados para resolver esses problemas.

Eficiência reduzida: Se o seu motor elétrico não estiver funcionando com a eficiência que deveria, isso pode ser devido a fatores como um enrolamento desgastado enrolamentoum capacitor capacitorou um problema com o rotor. Realize um teste completo do motor com a Análise do circuito do motor e/ou a Análise da assinatura elétrica para avaliar a integridade dos componentes internos e das conexões.

Soluções para resolver problemas de motores elétricos

A solução número 1 para minimizar o tempo de inatividade é investir em manutenção proativa.

Inspeções regulares, limpeza e monitoramento dos motores elétricos podem ajudar a identificar possíveis problemas antes que eles se agravem. De rolamentos desgastados à degradação do isolamento, um técnico treinado pode identificar os primeiros sinais de alerta e implementar as medidas corretivas necessárias.

Ao implementar estratégias de manutenção proativa, como o monitoramento de condições e a manutenção preditiva (PdM), você não só aumentará a vida útil do seu equipamento, mas também promoverá economia de custos e melhorias de produtividade em todas as suas operações.

Meio ambiente

É necessário manter as condições operacionais ideais e garantir que os motores não estejam sobrecarregados, sejam ventilados adequadamente e funcionem com a tensão e a frequência corretas. A negligência desses fatores pode contribuir significativamente para a falha prematura do motor.

Monitoramento de condições

Uma das principais etapas da manutenção preventiva é realizar avaliações regularmente programadas dos motores e das máquinas rotativas da instalação. Monitore atentamente seus motores quanto a sinais de desgaste, como problemas nos rolamentos, degradação do isolamento e desequilíbrios.

Avaliações programadas com a análise do circuito do motor devem ser realizadas para monitorar as condições ao longo do tempo. Encontrar e resolver falhas no estágio inicial antes da falha do motor pode reduzir muito o tempo de inatividade da produção.

Manutenção preditiva

A implementação de um programa abrangente de manutenção preditiva, incluindo análise de assinatura elétrica, análise de vibração e termografia, fornece dados valiosos para identificar possíveis problemas antes que eles surjam, permitindo que as empresas tomem decisões informadas de forma proativa.

Conclusão: Assuma o controle do desempenho do seu motor elétrico hoje mesmo

Negligenciar a manutenção preventiva é um erro comum que, muitas vezes, leva a falhas prematuras do motor, tempo de inatividade inesperado e custos de reparo altíssimos.

Investir em manutenção preventiva é fundamental para prolongar a vida útil e a confiabilidade de seus motores elétricos. Ao resolver os problemas de forma proativa, você pode evitar interrupções dispendiosas e perturbadoras que podem paralisar suas operações.

Priorize uma estratégia de manutenção proativa e proteja o desempenho suave e eficiente de seus motores elétricos.

READ MORE

Detecção de falhas em motores trifásicos: Um guia

Os motores elétricos são a espinha dorsal de muitas operações de fabricação e processamento em todo o mundo. Manter esses motores em boas condições e funcionando com eficiência deve ser a prioridade número um de toda empresa.

Os motores trifásicos usam três correntes elétricas para fornecer energia aos componentes elétricos internos, como o estator, o rotor, os enrolamentos e o cabeamento. Quando um motor tem um problema de funcionamento, os componentes devem ser analisados para determinar a localização exata do problema a ser resolvido.

Entendendo os princípios básicos da operação de motores trifásicos

No coração de um motor trifásico está a intrincada interação entre os componentes do estator e do rotor.

O estator, composto de três enrolamentos, cria um campo magnético rotativo quando alimentado com corrente alternada trifásica. Esse campo giratório induz uma corrente no rotor, que, por sua vez, gera seu próprio campo magnético. A interação entre esses campos magnéticos produz o torque que impulsiona a rotação do motor.

A velocidade de um motor trifásico é determinada pela frequência da tensão de alimentação e pelo número de polos no projeto do motor. Ajustando a frequência, os operadores podem controlar com precisão a velocidade do motor, permitindo um controle preciso dos processos industriais.

Os motores trifásicos oferecem várias vantagens em relação aos monofásicos, incluindo maior eficiência, maior torque de partida e distribuição de energia mais equilibrada. Essas características fazem deles a escolha preferida para uma grande variedade de aplicações industriais, desde bombas e compressores até correias transportadoras e guindastes.

Etapas de localização de falhas em motores trifásicos

Diagnosticar e resolver problemas com motores trifásicos pode ser uma tarefa complexa, mas, com as ferramentas e técnicas certas, você pode identificar e resolver com eficiência as causas básicas das falhas comuns que levam à falha do motor.

Exame visual

Primeiro, examinamos cuidadosamente a condição física do motor, suas conexões e o ambiente ao redor. Muitas vezes, podemos descobrir questões óbvias que podem estar contribuindo para o problema.

Análise de componentes elétricos internos

Se não houver danos ou problemas óbvios com o motor e seu cabeamento, a próxima etapa é usar equipamentos de teste especializados para medir parâmetros como resistência do enrolamento, resistência do isolamento e consumo de corrente. Essas medições fornecerão informações valiosas sobre a saúde interna do motor e nos ajudarão a identificar quaisquer falhas elétricas.

Análise mecânica

Por fim, a terceira fase do nosso processo de detecção de falhas envolve testes dinâmicos, nos quais o desempenho do motor é observado sob carga. Ao monitorar a velocidade, a vibração e outros parâmetros operacionais do motor, podemos identificar quaisquer problemas mecânicos que possam estar afetando sua eficiência e confiabilidade.

Ferramentas e tecnologias de análise de motores elétricos

Quando se trata de manutenção e solução de problemas de motores trifásicos, é fundamental que você tenha as ferramentas e o conhecimento certos.

Multímetros

Um dos instrumentos mais comuns usados para diagnosticar motores é um multímetro.

Os multímetros permitem que você meça parâmetros elétricos cruciais, como tensão, corrente e resistência nos enrolamentos do motor.

No entanto, as medições desses parâmetros geralmente ignoram falhas que podem ser encontradas com outros instrumentos que medem a impedância, a indutância, o ângulo de fase e a frequência da corrente.

Meghommeters

Outra ferramenta comum usada na análise de motores é o megôhmetro.

Um megôhmetro é um medidor elétrico que mede valores de resistência muito altos enviando um sinal de alta tensão para o objeto que está sendo testado.

Os megôhmetros oferecem uma maneira rápida e fácil de determinar a condição do isolamento de fios, geradores e enrolamentos de motores.

No entanto, o teste de isolamento com megôhmetro detecta apenas falhas no aterramento. Como apenas uma parte das falhas no enrolamento elétrico do motor começa como falhas de aterramento, muitas falhas do motor não serão detectadas usando apenas esse método.

Teste de surtos

Um teste de surto submete o sistema a picos de tensão além da entrada de tensão nominal para determinar os pontos fracos do isolamento.

O teste de surto deve ser evitado para a análise do motor, pois pode ser destrutivo para os enrolamentos internos.

Análise de circuito de motor (MCA™)

A análise do circuito do motor (MCA™) é um método de teste não destrutivo e sem energia para avaliar a integridade de um motor.

Iniciado pelo Centro de Controle do Motor (CCM) ou diretamente no próprio motor, esse processo avalia toda a parte elétrica do sistema do motor, inclusive as conexões e os cabos entre o ponto de teste e o motor.

[wptb id="12115" not found ]

Análise de assinatura elétrica (ESA)

A Análise de Assinatura Elétrica (ESA), que engloba a Análise de Assinatura de Tensão do Motor (MVSA) e a Análise de Assinatura de Corrente do Motor (MCSA), é um método de teste energizado em que as formas de onda de tensão e corrente são capturadas enquanto o sistema do motor está em funcionamento.

Os testes energizados fornecem informações valiosas para motores de indução CA e CC, geradores, motores de rotor enrolado, motores síncronos, motores de máquinas-ferramenta e muito mais.

Manutenção preventiva para evitar falhas em motores trifásicos

A manutenção preventiva adequada é fundamental para evitar falhas dispendiosas no motor trifásico. Ao implementar uma abordagem proativa, você pode estender a vida útil dos seus motores e minimizar o tempo de inatividade não planejado.

Monitoramento de condições

Uma das principais etapas da manutenção preventiva são as inspeções regulares. Monitore atentamente seus motores trifásicos quanto a sinais de desgaste, como problemas nos rolamentos, degradação do isolamento e desequilíbrios.

Avaliações programadas de máquinas rotativas com análise do circuito do motor devem ser realizadas para monitorar as condições ao longo do tempo. Encontrar e resolver falhas em estágio inicial antes da falha do motor pode ser fundamental para a produção de uma empresa.

Meio ambiente

Igualmente importante é manter as condições operacionais ideais. Certifique-se de que os motores não estejam sobrecarregados, sejam adequadamente ventilados e estejam funcionando com a tensão e a frequência corretas. Negligenciar esses fatores pode contribuir significativamente para a quebra prematura do motor.

Manutenção preditiva

Além disso, a implementação de um programa abrangente de manutenção preditiva, incluindo análise de assinatura elétrica, análise de vibração e termografia, fornece dados valiosos para identificar possíveis problemas antes que eles surjam. Essa abordagem orientada por dados permite que as empresas tomem decisões informadas e programem a manutenção de forma proativa.

Conclusão

Como os componentes intrincados de um motor estão protegidos por dentro, a detecção de falhas trifásicas é uma tarefa complicada, mas possível com a abordagem correta e as ferramentas certas.

Não deixe que os problemas do motor trifásico peguem você desprevenido. Invista nas ferramentas e técnicas certas e você poderá manter seu equipamento crítico funcionando sem problemas por muitos anos.

READ MORE

WYE Start DELTA Run Teste de motor usando a análise do circuito do motor

Frequentemente, quando um processo tem uma carga de alta inércia, um motor de seis condutores será usado, pois pode ser conectado em uma configuração WYE durante a partida para limitar a corrente e, em seguida, mudar para uma configuração DELTA automaticamente pelo controlador do motor assim que atingir a velocidade.

Teste na caixa de junção do motor

Como acontece com muitos motores, uma maneira simples de testar o motor de seis fios envolve ir diretamente à caixa de junção do motor. Depois de confirmar que todos os requisitos de bloqueio/etiquetamento foram cumpridos e que os cabos do motor foram verificados quanto à presença de tensão, a caixa de junção do motor pode ser aberta com segurança.
Se os cabos do motor do controlador e os fios internos do motor estiverem rotulados, anote essa conexão. Se eles não estiverem marcados, marque-os com fita colorida ou outra identificação para que possam ser reconectados adequadamente quando o teste for concluído. Desconecte os cabos do motor do acionador de partida dos fios internos do motor ou dos terminais na caixa.

Os fios ou terminais internos do motor devem ser numerados de um a seis. Como verificação, você deve ser capaz de testar a continuidade elétrica entre os terminais/fios 1-4, 2-5 e 3-6. Esses são os fios de fase (A, B, C ou 1, 2, 3).

ATIV
Para testar o motor com um AT IV, você pode conectar o instrumento aos terminais/fios 1-4 para a fase 1, aos terminais/fios 2-5 para a fase 2 e aos terminais/fios 3-6 para a fase 3. O teste INS/grd de todos os três enrolamentos deve ser realizado individualmente.

AT33IND ou AT5
Para testar o motor na configuração WYE, você deve curto-circuitar os terminais/fios número 4, 5 e 6. Os fios podem ser parafusados juntos ou podem ser usados jumpers de curto-circuito de tamanho significativo.

O(s) testador(es) pode(m) então ser conectado(s) aos terminais/fios números 1, 2 e 3. Apenas um teste INS/grd é necessário nessa configuração.

Testes no controlador do motor

Há muitas maneiras diferentes de testar o motor de seis fios a partir do controle do motor, dependendo do tamanho dos cabos e da configuração do gabinete de controle. No gabinete da foto abaixo, você está usando um:

ATIV
Na parte inferior dos contatores RUN e DELTA, faça um teste normal entre 1-4, 2-5 e 3-6. Novamente, cada enrolamento deve ter o teste INS/grd feito separadamente.

AT33IND e AT5
Os cabos 4, 5 e 6 precisam ser colocados em curto-circuito. Isso pode ser feito com jumpers na parte inferior dos contatores DELTA ou WYE ou o contator WYE pode ser forçado de alguma forma. Com esse curto-circuito concluído, o instrumento pode ser conectado aos cabos 1, 2 e 3 na parte inferior do contator RUN.

READ MORE

O que é fator de dissipação?

O que é fator de dissipação?

O fator de dissipação é um teste elétrico que ajuda a definir a condição geral de um material isolante.

Um material dielétrico é um material que é um mau condutor de eletricidade, mas um eficiente defensor de um campo eletrostático. Quando um material isolante elétrico é submetido a um campo eletrostático, as cargas elétricas opostas no material dielétrico formam di-polos.Figura de dipolos no fator de dissipação.

Um capacitor é um dispositivo elétrico que armazena uma carga elétrica ao colocar um material dielétrico entre duas placas condutoras. O sistema de isolamento da parede do solo (GWI) entre os enrolamentos do motor e a estrutura do motor cria um capacitor natural. O método tradicional de testar o GWI é medir o valor da resistência ao terra.

Essa é uma medida muito valiosa para identificar pontos fracos no isolamento, mas não consegue definir a condição geral de todo o sistema GWI.

O fator de dissipação fornece informações adicionais sobre a condição geral do GWI.

Na forma mais simples, quando um material dielétrico é submetido a um campo de corrente contínua, os diploides no dielétrico são deslocados e alinhados de forma que a extremidade negativa do dipolo seja atraída para a placa positiva e a extremidade positiva do dipolo seja atraída para a placa negativa.

Parte da corrente que flui da fonte para as placas condutoras alinhará os dipolos e criará perdas na forma de calor, e parte da corrente vazará pelo dielétrico. Essas correntes são resistivas e gastam energia, ou seja, a corrente resistiva IR. O restante do
A corrente é armazenada na corrente das placas e será armazenada e descarregada de volta no sistema, essa corrente é uma corrente capacitiva IC.

Quando submetidos a um campo CA, esses dipolos se deslocam periodicamente à medida que a polaridade do campo eletrostático muda de positiva para negativa. Esse deslocamento dos dipolos gera calor e gasta energia.

Em termos simplistas, as correntes que deslocam os dipolos e vazam pelo dielétrico são IR resistivas, a corrente que é armazenada para manter os dipolos alinhados é IC capacitiva.
O dipolo alinhado se forma a partir do fator de dissipação.

O fator de dissipação é a relação entre a corrente resistiva IR e a corrente capacitiva IC. Esse teste é amplamente utilizado em equipamentos elétricos, como motores elétricos, transformadores, disjuntores, geradores e cabeamento, para determinar as propriedades capacitivas do material de isolamento dos enrolamentos e condutores. Quando o GWI se degrada com o tempo, ele se torna mais resistivo, fazendo com que a quantidade de IR aumente. A contaminação do isolamento altera a constante dielétrica do GWI novamente, fazendo com que a corrente CA se torne mais resistiva e menos capacitiva, o que também faz com que o fator de dissipação aumente. O fator de dissipação de um isolamento novo e limpo geralmente é de 3 a 5%; um DF maior que 6% indica uma alteração na condição do isolamento do equipamento.

Quando há umidade ou contaminantes no GWI ou mesmo no isolamento que envolve os enrolamentos, isso causa uma alteração na composição química do material dielétrico usado como isolamento do equipamento. Essas alterações resultam em uma mudança no DF e na capacitância para o terra.

Um aumento no fator de dissipação indica uma mudança na condição geral do isolamento. A comparação do DF e da capacitância com o solo ajuda a determinar a condição dos sistemas de isolamento ao longo do tempo. A medição do fator de dissipação em temperaturas muito altas ou muito baixas pode resultar em resultados desequilibrados e introduzir erros durante o cálculo.

O padrão IEEE 286-2000 recomenda que você faça o teste em uma temperatura ambiente de 77 graus Fahrenheit ou 25 graus Celsius, ou próximo a ela.

READ MORE

Diagnóstico de folga do estator com ferramenta de teste de motor elétrico

Descobertas iniciais

Um motor de 6,6 kV usado para resfriar a temperatura do gás após passar por um processo de polimerização em fase gasosa em uma planta petroquímica estava apresentando sintomas anormais. Um técnico realizou um teste de vibração e notou uma vibração anormal. Outro teste foi realizado sem carga e a vibração anormal permaneceu. A causa principal da vibração ainda não foi determinada. Uma equipe da Instrument Resource Co. em Bangkok, Tailândia, foi contatada para investigar o motor e tentar determinar a causa da vibração anormal.

A Motor Circuit Analysis™ (MCA™) foi realizada usando o ALL-TEST PRO 7 PROFESSIONAL™. Ao realizar uma série de testes, o AT7™ identificou o problema após executar a função de teste DYN. Esse teste específico foi projetado para verificar a integridade e a saúde do estator e do rotor. Esse teste requer a rotação do eixo do motor. O teste patenteado de assinatura dinâmica do estator e do rotor do ALL TEST Pro constatou que havia um desequilíbrio na assinatura dinâmica do estator.

Análise de assinatura dinâmica

A linha verde é a assinatura do estator e representa o desvio dos valores médios durante a rotação de cada fase. As duas linhas pontilhadas pretas representam a Assinatura do Rotor e incluem uma assinatura superior e uma inferior.

O motor foi desmontado. Foram encontradas cunhas soltas na ranhura do estator. Essas ranhuras soltas do estator estavam causando a vibração excessiva e o desequilíbrio na assinatura dinâmica do estator.

Depois que o motor foi consertado e remontado, outro conjunto de testes foi realizado com o AT7™. O teste subsequente mostrou que não havia mais desequilíbrio na assinatura dinâmica do estator, o que representa que a saúde do estator estava em boas condições.

Sobre a ALL-TEST Pro, LLC.

O ALL-TEST Pro cumpre a promessa de uma verdadeira manutenção do motor e solução de problemas, com ferramentas de diagnóstico, software e suporte inovadores que permitem que você mantenha o seu negócio funcionando. Asseguramos a confiabilidade dos motores no campo e ajudamos a maximizar a produtividade das equipes de manutenção em todos os lugares, apoiando cada produto ALL-TEST Pro com uma experiência inigualável em testes de motores.

READ MORE

Análise da assinatura da corrente do motor no motor da caixa de engrenagens

Introdução

O ruído e a vibração foram investigados em um motor de 7,5 cavalos de potência, 1750 RPM, 575 Vac e caixa de engrenagens usando o analisador de assinatura de corrente do motor ALL-TEST PRO™ OL (ATPOL). Um conjunto de dados que requer menos de um minuto de dados forneceu as informações necessárias. O número de barras do rotor, ranhuras do estator, informações sobre rolamentos e engrenagens não estava disponível. A falta de informações não impediu que a ATPOL identificasse imediatamente as falhas.

Discussão Embora levemente carregado, o ATPOL identificou automaticamente vazios na fundição (Figura 1), uma falha elétrica no estator (Figura 2), problemas na engrenagem e identificou o número de barras do rotor (48) e ranhuras do estator (36).

A Figura 3 mostra a tela de análise automática exibida no software ATPOL.

Kit ALL-TEST PRO™ MD

O kit ALL-TEST PRO™ MD é composto por

  • Analisador de assinatura de corrente do motor ALL-TEST PRO™ OL
  • Analisadores de circuitos de motores ALL-TEST PRO™ 31 e ALL-TEST IV PRO™ 2000
  • Software de gerenciamento de motores EMCAT
  • Módulos de software ATPOL e Power System Manager para EMCAT
READ MORE

Teste de motor: Que caminho você vai seguir?

Introdução

A Allison Transmission, General Motors Corporation, é líder mundial em projeto, fabricação e vendas de transmissões automáticas para uso comercial, sistemas de propulsão híbrida e peças e serviços relacionados para caminhões rodoviários, ônibus, equipamentos fora de estrada e veículos militares. Além de sua localização principal em Indianápolis, IN, a Allison Transmission, parte da Divisão de Powertrain da GM, tem escritórios regionais internacionais na Holanda, Japão, China, Cingapura e Brasil e é representada em mais de 80 países por meio de sua rede de 1500 distribuidores e revendedores.

O conceito de Manutenção Total do Motor (TMM) é uma estratégia usada todos os dias, desde o estoque e a entrega do motor até o teste e a confiabilidade dos motores.

 

Manutenção planejada da rede de qualidade

A Allison Transmission segue o processo de Manutenção Planejada da Rede de Qualidade (QNPM) da General Motors North American (GMNA) United Auto Workers. Esse programa oferece um processo comum e uma estrutura consistente para garantir que equipamentos, máquinas, ferramentas e instalações operem de forma segura e estejam disponíveis para produzir de forma competitiva os produtos necessários para atender às necessidades dos clientes. Existem princípios operacionais que definem a direção fundamental do processo comum do QNPM. Esses princípios foram referenciados em todo o processo de planejamento e implementação para garantir que todas as atividades se concentrassem em atingir os seguintes objetivos:

Fornecer suporte e orientação contínuos nos níveis do GMNA, da divisão e da fábrica

Assegure-se de que a produção seja a proprietária e defensora da manutenção planejada.

Criar oportunidades para que todos os funcionários participem do processo

Implementar o conceito de envolvimento do operador

Buscar a manutenção proativa.

Alcançar um desempenho de classe mundial em segurança, qualidade, produtividade e custo.

Apoiar a melhoria contínua

 

Há doze elementos interdependentes na manutenção planejada que são essenciais para um processo bem-sucedido. Cada elemento contribui e dá suporte aos demais. Os elementos vinculados, no total, fornecem a base para o processo de manutenção planejada (Figura 1):

Envolvimento e organização das pessoas

Monitoramento e controle financeiro

Disponibilidade de peças sobressalentes

Treinamento

Comunicações

Resposta a avarias de emergência

Manutenção programada

Trabalho de construção

Disponibilidade de ferramentas e equipamentos de manutenção

Confiabilidade e capacidade de manutenção

Serviço de limpeza e faxina

Parceria para manutenção da produção

 

Parceria com fornecedores para o programa Motor

Commodity Management é o termo que a Allison Transmission usa para o programa de parceria com nosso principal fornecedor de motores. Alguns dos principais recursos obtidos incluem a melhoria da qualidade do serviço e a redução dos custos operacionais e de estoque. Os motores sobressalentes inventariados da Allison são mantidos no depósito do fornecedor. Posteriormente, o fornecedor se reúne mensalmente com a equipe da Allison e apresenta relatórios sobre compras, substituições, tempo de entrega e economias significativas e não significativas (Figura 2).

Ao usar a Análise de Circuito de Motor (MCA) como uma das tecnologias (infravermelho, vibração, ultrassom, etc.) dentro do programa de motores, a Allison pode atender com mais precisão às necessidades e expectativas de nossos clientes. Os motores podem ser testados em minutos, mesmo com pouca experiência, antes de serem removidos e enviados para uma oficina de reparos de motores do fornecedor. A análise da causa raiz desempenha um papel importante na avaliação dos motores, tanto com os testes internos da MCA quanto com o envolvimento do fornecedor. Após a conclusão do reparo do motor, o fornecedor fornece à Allison um relatório de reparo e uma razão para o reparo. Se a falha for causada por contaminação, uma amostra da contaminação encontrada dentro dos enrolamentos do estator é coletada pelo fornecedor da oficina de motores e repassada ao departamento de tecnologia da Allison para análise em laboratório. Todas essas informações ajudam a empresa a resolver a causa raiz do problema e das falhas do motor.

Em um departamento, um servomotor falhou dezessete vezes em dez meses. O fornecedor foi chamado para ajudar a determinar a causa principal e um plano de ação corretiva. O motor estava em uma área úmida e áspera que continha muito fluido refrigerante. O fornecedor sugeriu um slinger no eixo do motor e um processo de vedação especial para evitar a falha prematura dos motores. O fornecedor de motores da empresa identificou essas modificações com uma faixa amarela para indicar que o motor foi modificado (Figura 3). Até o momento, o servomotor não apresentou outra falha no enrolamento devido à contaminação.

Essa parceria com a oficina mecânica tem se mostrado muito eficaz. A Allison tem a capacidade de ligar 24 horas por dia, sete dias por semana, para que um motor armazenado seja entregue e esteja em sua doca dentro de duas horas (Figura 4). O tempo de resposta tem sido inestimável no planejamento de cronogramas de produção. A Allison também tem acesso aos especialistas no assunto do fornecedor de motores. Como resultado, consideramos o fornecedor parte de nossa caixa de ferramentas de confiabilidade. No final, o fornecedor da oficina de motores responde à Equipe de Gerenciamento de Commodities da Allison Transmission, que é composta pelo representante do QNPM, eletricistas da oficina de motores e do departamento de confiabilidade, a equipe de peças de reposição, supervisores de manutenção e indivíduos do departamento financeiro.

Visão geral da MCA

O programa de motores da Allison Transmission é um componente crucial nas operações. Com o MCA, os motores que apresentam problemas podem ser testados para confirmar a falha, antes de serem removidos e enviados para reparo. Se não for encontrado um problema no motor, o eletricista ajudará o técnico de manutenção a encontrar a causa principal. Os motores difíceis de instalar são testados antes de chamar a equipe de reparos da máquina para a instalação. Os motores no depósito do fornecedor são auditados trimestralmente com um teste MCA. Algumas rotas foram estabelecidas devido a falhas repetitivas do motor. Esses motores são testados e monitorados mensalmente como parte do processo MCA. Os motores com bombas são testados antes da reconstrução da bomba para determinar se a combinação motor-bomba pode ser mais econômica para substituir do que para reconstruir. O detalhamento dos diferentes tipos de motores reparados ou substituídos em 2002 pode ser visto na Figura 4.

QNPM CO CAMPEÕES DE MANUTENÇÃO

De acordo com Delbert Chafey, co-campeão do UAW da Allison, “O uso da ferramenta de análise do circuito do motor fez uma enorme diferença na forma como fazemos negócios nos serviços de manufatura, e a maré mudou em relação às perdas decorrentes de julgamentos incorretos, por exemplo, decidir que um motor está ruim e simplesmente substituí-lo. O pedido de motores de reposição do nosso gerente de commodities caiu drasticamente. Os pedidos de substituição de motores feitos por nosso gerente de commodities caíram drasticamente e, como resultado, a organização de serviços de manufatura pode oferecer às operações um maior tempo de atividade da máquina. Os resultados são mais peças a um preço mais competitivo, uma base tecnológica mais ampla, um melhor uso da RCFA (Root Cause Failure Analysis) e um maior nível de confiança para o nosso grupo de tecnologia. Maior tempo de atividade + economia + profissionais treinados + ótimas ferramentas para nossa caixa de ferramentas de tecnologia = sucesso. Uma ótima combinação!”

Terry Bowen, co-campeão do QNPM da Allison Transmission, participou de um seminário sobre análise de circuitos de motores no Simpósio de QNPM da GM de 2001 e acredita que a empresa poderia se beneficiar da implementação de um programa de MCA no departamento de tecnologia. Em maio de 2001, durante uma apresentação na oficina mecânica, Bowen reconheceu a importância da ferramenta e indicou que a Allison havia comprado três.

Antes de adquirir os analisadores de circuitos de motores ALL-TEST Pro™, a análise de motores envolvia muitas suposições. Ocasionalmente, os motores eram enviados a um fornecedor sem um diagnóstico completo do problema. Após os testes realizados pelo fornecedor, um relatório indicava “NENHUM PROBLEMA ENCONTRADO”. Agora, com o programa MCA em operação, a Allison vê mais tempo de funcionamento do maquinário e uma diminuição nos relatórios “NO PROBLEM FOUND”.

Aproximadamente 50 profissionais especializados da Allison estão sendo treinados na aplicação e no uso dos instrumentos da MCA por meio de um curso interno de oito horas ministrado por Dave Humphrey. As profissões envolvidas no treinamento são eletricistas, engenheiros estacionários de casas de força, ar condicionado e supervisores de manutenção.

Problemas no motor

As falhas no estator do motor encontradas com o uso do MCA variam de volta a volta, fase a fase, bobina a bobina, falhas de aterramento e falhas no rotor. As falhas no rotor, que são mais comuns em motores de 4160 volts do que em motores de 480 volts, terão barras de rotor quebradas, excentricidade e vazios de fundição. Se você observar o ângulo de fase e a frequência da corrente na unidade ALL-TEST ProTM MCA, poderá identificar falhas no estator. Ao comparar a resistência do enrolamento de cada fase entre si, você pode observar conexões de alta resistência. As falhas de aterramento podem ser vistas pelo teste de isolamento para aterramento. Ao comparar as leituras de impedância e indutância entre si, é possível observar a contaminação, que pode variar de fluido refrigerante, óleo e água a enrolamentos sobrecarregados. A contaminação nos servomotores começará a mostrar seus efeitos nocivos meses antes da falha. A tendência geral é que haja chamadas de serviço indicando uma condição de sobrecorrente no painel. Depois de voltar e rastrear as ordens de serviço por meio do sistema CMM da Allison, a falha de sobrecorrente provavelmente aparecerá com mais frequência, exigindo uma ordem de serviço para trocar os servomotores. Os planejadores de área receberam uma comunicação alertando-os sobre a condição de sobrecorrente e como ela pode ser detectada antes que um servomotor falhe completamente. Em comparação com um curso de ação reativo, a manutenção planejada permite evitar custos. Um mergulho limpo e um cozimento na oficina de motores são mais baratos e mais eficientes do que um rebobinamento completo.

A planilha de custos evitados aplicável é compartilhada sequencialmente na rede QNPM de acordo com o seguinte:

Ordem de serviço da MCA enviada

Resposta ao local do motor por um eletricista

Um teste MCA é conduzido e analisado e uma determinação é feita

Um plano de ação é implementado. Por exemplo, se o teste de um servomotor estiver correto usando o MCA, será iniciada uma investigação da causa raiz para verificar se há outras causas da falha, como um fusível queimado, SCR, acionamento, cabo ou conector do motor. Se um cabo for substituído, uma comparação de custo entre proativo e reativo será documentada com base no histórico de manutenção (Tabela 1).

A Allison Transmission prefere a manutenção proativa à reativa, principalmente do ponto de vista financeiro. Por exemplo, a economia total de custos evitada na Allison atribuível ao programa MCA em 2002 foi de US$ 307.664 (Figura 6).

TESTE MONOFÁSICO

Ao testar motores trifásicos, a unidade ALL-TEST Pro™ MCA funciona bem ao realizar comparações entre enrolamentos. Mas e quanto ao teste de uma fase? O quê, ninguém mais usa fase única em aplicações industriais? A Allison usa motores CC, que têm um conjunto de enrolamentos de campo (dois fios) e os interpolos e a armadura (dois fios) para muitas aplicações. O departamento de testes de engenharia usa dinamômetros de corrente parasita para colocar uma carga simulada em todas as transmissões fabricadas para fins de teste, que também têm dois conjuntos de enrolamentos com apenas dois fios. Como esses dois dispositivos com fio são comparados? Primeiro, faça um teste de MCA no enrolamento e, em seguida, armazene as informações no banco de dados junto com as informações da placa de identificação para identificar motores semelhantes. Por fim, compare os enrolamentos semelhantes e você verá o enrolamento com problemas. (Tabela 2).

 

Estudos de caso

Figura 7: Teste de um centro de usinagem com MCA

 

Estudo de caso 1 Termografia infravermelha (IR)

Um eletricista que estava executando uma rota de IR preditiva notou um motor quente. O motor era uma bomba de refrigeração de 7,5 cavalos de potência em um grupo de cinco máquinas idênticas. Foi enviada uma ordem de serviço para a realização de uma análise do circuito do motor e, posteriormente, a MCA foi concluída e analisada, não mostrando problemas com o motor. Foi emitida uma ordem de serviço para análise de vibração, e os resultados determinaram que a temperatura estava subindo devido a uma falha no rolamento. A bomba do líquido de arrefecimento foi substituída e a temperatura estava de acordo com a do grupo de máquinas. Essa máquina específica é um centro de usinagem para caixas de transmissão. Quando um motor da bomba de resfriamento falha, historicamente, há uma perda de produção e, possivelmente, uma paralisação da operação de montagem.

Estudo de caso 2: MCA vs. DMM e teste de isolamento à terra

Um eletricista executando uma rota de IR preditiva notou um motor quente de 5 cavalos de potência em uma máquina com 4 cabeçotes de perfuração que realiza uma operação de perfuração. O MCA foi realizado e analisado e, comparando as leituras de impedância e indutância, que claramente não estavam em paralelo, os resultados mostraram que os enrolamentos do motor estavam contaminados. A impedância e a indutância não podem ser vistas com um DMM ou com um testador de isolamento para terra. Tanto o teste de resistência quanto o de isolamento do solo foram bons. O motor foi enviado para reparos, pois esse modelo não está disponível no depósito. A MCA foi realizada para determinar o motivo pelo qual o motor apresentava essa contaminação. A oficina de motores fez uma autópsia completa no motor e, depois de abrir os sinos das extremidades, ficou óbvio que o problema era o fluido nos enrolamentos. O líquido desconhecido foi despejado em um frasco de amostra. A oficina de motores fez reparos extensivos nos enrolamentos e também aplicou uma vedação de epóxi na área depois de determinar que o líquido era uma mistura de líquido de arrefecimento e óleo hidráulico. O motor foi devolvido e instalado em menos de 24 horas. Essa máquina faz uma série de furos no suporte para a transmissão. Se a máquina tivesse falhado completamente, a linha de montagem teria sido interrompida. A estimativa de pedido de um novo motor foi de três dias.

Estudo de caso 3 # 8 Compressor de ar, 4160 volts, 1000 cavalos de potência

Em 18 de junho de 2003, os comerciantes da casa de força forneceram dados ao departamento de confiabilidade para análise e esclarecimento das leituras do ALL-TEST IV PRO™ 2000 no motor de 4160 volts e 1.000 cavalos de potência do compressor de ar nº 8. Foi encontrado um desequilíbrio resistivo de 84,5%. O motor foi testado no MCC e depois nos terminais de conexão do motor. A conexão ruim nos terminais foi encontrada e corrigida, reduzindo o desequilíbrio para 0,17%. Esse caso mostrou novamente que o MCA é útil, pois as conexões de 4160 volts no compressor não precisaram ser desmontadas e montadas novamente. O motor não precisou ser removido e enviado ao fornecedor da oficina de motores, a McBroom Electric. Isso evitou o custo de um reparo desnecessário do motor e a perda de ar comprimido para algumas das máquinas de produção.

Conclusão

A Análise de Circuito de Motor causou um impacto aqui na Allison. Com a aproximação das questões de EPI da NFPA 70E, a análise do circuito do motor off-line é muito valiosa e segura. Talvez agora o mundo dos motores seja visto de forma diferente da época em que você usava apenas um multímetro e um testador de isolamento para terra. A Allison Transmission acredita e confia em sistemas que permitem a manutenção proativa de forma consistente e correta.

 

Sobre o autor

Dave Humphrey é um eletricista veterano com 18 anos de experiência na General Motors. Seu pai é um empreiteiro elétrico e Dave começou a trabalhar com o pai aos 10 anos de idade. Ele trabalhou para várias empreiteiras antes de ir para a GM. Dave é certificado em análise de circuitos de motores, termografia por infravermelho e análise de vibração. Participou de várias aulas sobre diagnóstico de motores, ultrassom e análise de causa raiz. Dave é formado pela Purdue University e é um eletricista mestre certificado. Dave ensinou motores, transformadores, técnicas de solução de problemas e o Código Elétrico Nacional no programa de aprendizado da GM. Atualmente, Dave dá aulas de análise de circuitos de motores na Allison. Dave é vice-presidente da Habitat For Humanity em seu condado e fornece a fiação elétrica para todas as casas do programa. Dave é um homem de família e cristão muito ativo.

READ MORE

Teste de índice de polarização em motores elétricos agora superado por métodos modernos

Com relação ao teste de motores elétricos, o índice de polarização (PI) é uma medida de quanto a resistência do sistema de isolamento melhora (ou se degrada) com o tempo.

Embora o teste PI tenha sido considerado o principal teste para avaliar a condição do isolamento de um motor, seu processo ficou desatualizado em comparação com os métodos de teste mais recentes que fornecem uma avaliação diagnóstica mais abrangente da saúde geral de um motor.

Este artigo fornece uma compreensão prática do sistema de isolamento de um motor, uma compreensão básica do teste de índice de polarização e como os métodos modernos de teste de motores fornecem resultados mais abrangentes em menos tempo.

ÍNDICE DE POLARIZAÇÃO (PI)

O teste de índice de polarização (PI) é um método padrão de teste de motores elétricos desenvolvido no século XIX que tenta determinar a integridade do isolamento do enrolamento de um motor.

Embora o teste PI forneça informações sobre os sistemas de isolamento da parede do solo (GWI) normalmente instalados antes da década de 1970, ele não fornece uma condição precisa do isolamento do enrolamento em motores modernos.

O teste PI envolve a aplicação de tensão CC (normalmente de 500 V a 1.000 V) ao enrolamento do motor para medir a eficácia do sistema GWI para armazenar uma carga elétrica.

Como o sistema GWI forma uma capacitância natural entre os enrolamentos do motor e a estrutura do motor, a tensão CC aplicada será armazenada como uma carga elétrica da mesma forma que qualquer capacitor.

À medida que o capacitor fica totalmente carregado, a corrente diminui até que tudo o que resta é a corrente de fuga final, que determina a quantidade de resistência que o isolamento oferece ao terra.

Em sistemas de isolamento novos e limpos, a corrente de polarização diminui logaritmicamente com o tempo, pois os elétrons estão sendo armazenados. O Índice de Polarização (PI) é a relação entre a resistência de isolamento e o valor de aterramento (IRG) obtido em intervalos de 1 e 10 minutos.

PI = 10 minutos de IRG/1 minuto de IRG

Nos sistemas de isolamento instalados antes da década de 1970, o teste PI ocorre enquanto o material dielétrico está sendo polarizado.

Se o isolamento da parede do solo (GWI) começar a se degradar, ele sofrerá uma mudança química, fazendo com que o material dielétrico se torne mais resistivo e menos capacitivo, diminuindo a constante dielétrica e reduzindo a capacidade do sistema de isolamento de armazenar uma carga elétrica. Isso faz com que a corrente de polarização se torne mais linear à medida que se aproxima da faixa em que a corrente de fuga é predominante.

No entanto, em sistemas de isolamento mais novos, posteriores à década de 1970, por vários motivos, toda a polarização do material dielétrico ocorre em menos de um minuto, e as leituras de IRG ficam acima de 5.000 Meg-ohms. O PI calculado pode não ser significativo como uma indicação da condição da indicação da parede do solo.

Além disso, como esse teste cria o campo eletrostático entre os enrolamentos e a estrutura do motor, ele fornece muito pouca ou nenhuma indicação da condição do sistema de isolamento do enrolamento. A melhor indicação desses tipos de falhas é o uso de medições de MCA do ângulo de fase e da resposta de frequência da corrente.

MATERIAIS ISOLANTES

Em motores elétricos, o isolamento é o material que resiste ao fluxo livre de elétrons, direcionando a corrente por um caminho desejado e impedindo que ela escape para outro lugar.

Em teoria, o isolamento deveria bloquear todo o fluxo de corrente, mas mesmo o melhor material isolante permite a passagem de uma pequena quantidade de corrente. Esse excesso de corrente é comumente chamado de corrente de fuga.

Embora seja geralmente aceito que os motores têm uma vida útil de 20 anos, a falha do sistema de isolamento é a principal razão pela qual os motores elétricos falham prematuramente.

O sistema de isolamento começa a se degradar quando o isolamento se torna mais condutivo devido a uma alteração em sua composição química. A composição química do isolamento muda com o tempo devido ao uso gradual e/ou a outros danos. A corrente de fuga é resistiva e gera calor, o que resulta em uma degradação adicional e mais rápida do isolamento.

Observação: a maioria dos fios esmaltados é projetada para garantir uma vida útil de 20.000 horas em temperaturas nominais (105 a 240° C).

SISTEMAS DE ISOLAMENTO

Os motores e outros equipamentos elétricos com bobinas têm dois sistemas de isolamento separados e independentes.

Os sistemas de isolamento de parede de aterramento separam a bobina da estrutura do motor, impedindo que a tensão fornecida aos enrolamentos escape para o núcleo do estator ou para qualquer parte da estrutura do motor. O rompimento do sistema de isolamento da parede de aterramento é chamado de falha de aterramento e cria um risco de segurança.

Os sistemas de isolamento da bobina são camadas de esmalte que envolvem o fio condutor que fornece corrente a toda a bobina para criar o campo magnético do estator. O rompimento do sistema de isolamento do enrolamento é chamado de curto-circuito do enrolamento e enfraquece o campo magnético da bobina.

RESISTÊNCIA DE ISOLAMENTO À TERRA (IRG)

O teste elétrico mais comum realizado em motores é o teste de resistência de isolamento à terra (IRG) ou “teste de ponto”.

Ao aplicar tensão CC ao enrolamento do motor, esse teste determina o ponto de resistência mínima que o isolamento da parede de aterramento apresenta à estrutura do motor.

CAPACITÂNCIA

A capacitância (C), medida em Farads, é definida como a capacidade de um sistema de armazenar uma carga elétrica. Para determinar a capacitância de um motor, você deve usar a equação: 1 Farad = a quantidade de carga armazenada em coulombs (Q) dividida pela tensão de alimentação.

Exemplo: Se a tensão aplicada for uma bateria de 12 V e o capacitor armazenar 0,04 coulombs de carga, ele terá uma capacitância de 0,0033 Farads ou 3,33 mF. Um coulombs de carga equivale a aproximadamente 6,24 x 1018 elétrons ou prótons. Um capacitor de 3,33 mF armazenaria aproximadamente 2,08 X 1016 elétrons quando totalmente carregado.

A capacitância é criada pela colocação de um material dielétrico entre placas condutoras. Nos motores, os sistemas de isolamento da parede do solo formam uma capacitância natural entre os enrolamentos do motor e a estrutura do motor. Os condutores do enrolamento formam uma placa e a estrutura do motor forma a outra, fazendo com que o isolamento da parede de aterramento seja o material dielétrico.

A quantidade de capacitância depende de você:

A área da superfície medida das placas – A capacitância é diretamente proporcional à área das placas.

A distância entre as placas – A capacitância é inversamente proporcional à distância entre as placas.

A constante dielétrica – A capacitância é diretamente proporcional à constante dielétrica

CAPACITÂNCIA PARA TERRA (CTG)

A medição da capacitância para o solo (CTG) é um indicativo da limpeza dos enrolamentos e cabos de um motor.

Como o isolamento da parede de aterramento (GWI) e os sistemas de isolamento do enrolamento formam uma capacitância natural para o aterramento, cada motor terá um CTG exclusivo quando o motor estiver novo e limpo.

Se os enrolamentos do motor ou o GWI ficarem contaminados, ou se houver entrada de umidade no motor, o CTG aumentará. No entanto, se o GWI ou o isolamento do enrolamento sofrer degradação térmica, o isolamento se tornará mais resistente e menos capacitivo, fazendo com que o CTG diminua.

MATERIAL DIELÉTRICO

Um material dielétrico é um mau condutor de eletricidade, mas suporta um campo eletrostático. Em um campo eletrostático, os elétrons não permeiam o material dielétrico e as moléculas positivas e negativas se emparelham para formar dipolos (pares de moléculas com cargas opostas separadas por distância) e se polarizam (o lado positivo do dipolo se alinhará em direção ao potencial negativo e a carga negativa se alinhará em direção ao potencial negativo).

CONSTANTE DIELÉTRICA (K)

A constante dielétrica (K) é uma medida da capacidade de um material dielétrico de armazenar uma carga elétrica por meio da formação de dipolos, em relação ao vácuo, que tem uma K de 1.

A constante dielétrica do material isolante depende da composição química das moléculas combinadas para formar o material.

O K de um material dielétrico é afetado pela densidade do material, pela temperatura, pelo teor de umidade e pela frequência do campo eletrostático.

PERDA DIELÉTRICA

Uma propriedade importante dos materiais dielétricos é a capacidade de suportar um campo eletrostático e, ao mesmo tempo, dissipar o mínimo de energia na forma de calor, o que é conhecido como perda dielétrica.

RUPTURA DIELÉTRICA

Quando a tensão em um material dielétrico se torna muito alta, fazendo com que o campo eletrostático se torne muito intenso, o material dielétrico conduzirá eletricidade, o que é chamado de ruptura dielétrica. Em materiais dielétricos sólidos, essa quebra pode ser permanente.

Quando ocorre uma ruptura dielétrica, o material dielétrico sofre uma alteração em sua composição química e resulta em uma alteração na constante dielétrica.

CORRENTES EMPREGADAS COM UM CAPACITOR DE CARGA

Há várias décadas, o teste de índice de polarização (PI) foi introduzido para avaliar a capacidade do sistema de isolamento de armazenar uma carga elétrica. Como há essencialmente três correntes diferentes, conforme descrito acima, envolvidas no carregamento de um capacitor, você pode usar o capacitor para carregar o capacitor.

Corrente de carga – A corrente acumulada nas placas e depende da área das placas e da distância entre elas. A corrente de carga geralmente termina em < menos de 1 minuto. A quantidade de carga será a mesma, independentemente da condição do material isolante.

Corrente de polarização – A corrente necessária para polarizar o material dielétrico ou alinhar os diploides criados pela colocação do material dielétrico em um campo eletrostático. Normalmente, com os sistemas de isolamento instalados em motores (antes da década de 1970), quando o teste de índice de polarização foi desenvolvido, o valor nominal de um sistema de isolamento novo e limpo estaria na faixa de 100 megaohms (106) e normalmente exigiria mais de 30 minutos e, em alguns casos, muitas horas para ser concluído. No entanto, com um sistema de isolamento mais recente (após a década de 1970), o valor nominal de um sistema de isolamento novo e limpo estará na faixa de giga-ohm a tera-ohm (109, 1012) e, normalmente, polariza-se totalmente antes que a corrente de carga termine completamente.

Corrente de fuga – A corrente que flui através do material isolante e dissipa o calor.

CORRENTE DE CARGA

Um capacitor sem carga tem placas que compartilham um número igual de cargas positivas e negativas.

A aplicação de uma fonte CC às placas de um capacitor sem carga fará com que os elétrons fluam do lado negativo da bateria e se acumulem na placa conectada ao polo negativo da bateria.

Isso criará um excesso de elétrons nessa placa.

Os elétrons fluirão da placa conectada ao polo positivo da bateria e fluirão para dentro da bateria para substituir os elétrons acumulados na placa negativa. A corrente continuará a fluir até que a tensão na placa positiva seja a mesma do lado positivo da bateria e a tensão na placa negativa atinja o potencial do lado negativo da bateria.

O número de elétrons deslocados da bateria para as placas depende da área das placas e da distância entre elas.

Essa corrente é chamada de corrente de carga, que não consome energia e é armazenada no capacitor. Esses elétrons armazenados criam um campo eletrostático entre as placas.

CORRENTE DE POLARIZAÇÃO

A colocação de um material dielétrico entre as placas em um capacitor aumenta a capacitância de um capacitor em relação ao espaçamento entre as placas em um vácuo.

Quando um material dielétrico é colocado em um campo eletrostático, os dipolos recém-formados se polarizam, e a extremidade negativa do dipolo se alinha com a placa positiva e a extremidade positiva do dipolo se alinha com a placa negativa. Isso é chamado de polarização.

Quanto maior for a constante dielétrica de um material dielétrico, maior será o número de elétrons necessários, aumentando assim a capacitância do circuito.

CORRENTE DE FUGA

A pequena quantidade de corrente que flui através do material dielétrico enquanto mantém suas propriedades isolantes é chamada de resistência efetiva. Isso é diferente da resistência dielétrica, que é definida como a tensão máxima que um material pode suportar sem falhar.

À medida que um material isolante se degrada, ele se torna mais resistivo e menos capacitivo, aumentando a corrente de fuga e diminuindo a constante dielétrica. A corrente de fuga produz calor e é considerada uma perda dielétrica.

FATOR DE DISSIPAÇÃO

É uma técnica de teste alternativa que usa um sinal CA para exercitar o sistema de isolamento de paredes de terra (GWI). Conforme explicado acima, ao usar um sinal CC para testar o GWI, você encontra três correntes diferentes; no entanto, o instrumento não consegue diferenciar as correntes além do tempo. Entretanto, ao aplicar um sinal CA para testar o GWI, é possível separar as correntes armazenadas (corrente de carga, corrente de polarização) da corrente resistiva (corrente de fuga).

Como as correntes de carga e de polarização são correntes armazenadas e retornam ao ciclo oposto de ½, a corrente lidera a tensão em 90°, enquanto a corrente de fuga, que é uma corrente resistiva que dissipa o calor e a corrente está em fase com a tensão aplicada. O fator de dissipação (DF) é simplesmente a razão entre a corrente capacitiva (IC) e a corrente resistiva (IR).

DF = IC / IR

Em um isolamento novo e limpo, normalmente o IR é < 5% do IC; se o material isolante ficar contaminado ou se degradar termicamente, o IC diminui ou o IR aumenta. Em ambos os casos, o DF aumentará.

ANÁLISE DO CIRCUITO DO MOTOR (MCA™)

A análise do circuito do motor (MCA™), também conhecida como avaliação do circuito do motor (MCE), é um método de teste não destrutivo e sem energia usado para avaliar a integridade de um motor. Iniciado pelo Centro de Controle do Motor (CCM) ou diretamente no próprio motor, esse processo avalia toda a parte elétrica do sistema do motor, inclusive as conexões e os cabos entre o ponto de teste e o motor.

Enquanto o motor está desligado e sem energia, ferramentas como o AT7 e o AT34 da ALL-TEST Pro usam o MCA para avaliar:

  • Falhas de aterramento
  • Falhas no enrolamento interno
  • Conexões abertas
  • Falhas no rotor
  • Contaminação

O teste de motor usando as ferramentas MCA™ é muito fácil de implementar, e o teste leva menos de três minutos, em comparação com o teste de índice de polarização que normalmente leva mais de 10 minutos para ser concluído.

COMO FUNCIONA A ANÁLISE DO CIRCUITO DO MOTOR?

A parte elétrica do sistema de motor trifásico é composta por circuitos resistivos, capacitivos e indutivos. Quando uma baixa tensão é aplicada, os circuitos saudáveis devem responder de uma maneira específica.

As ferramentas de análise do circuito do motor ALL-TEST Pro aplicam uma série de sinais CA senoidais de baixa tensão e não destrutivos no motor para medir a resposta desses sinais. Esse teste sem energia leva apenas alguns minutos e pode ser realizado até mesmo por um técnico iniciante.

Medidas da MCA:

  • Resistência
  • Impedância
  • Indutância
  • Fi (ângulo de fase)
  • Fator de dissipação
  • Isolamento à terra
  • I/F (resposta de frequência atual)
  • Valor de teste estático (TVS)
  • Assinaturas dinâmicas do estator e do rotor

E aplicável:

  • Motores CA/CC
  • Motores de tração CA/CC
  • Geradores/Alternadores
  • Motores de máquinas-ferramenta
  • Servomotores
  • Transformadores de controle
  • Transformadores de transmissão e distribuição

RESUMO

Durante o século XIX, o teste de índice de polarização era um método eficaz para determinar a condição geral de um motor. No entanto, com os modernos sistemas de isolamento, ele se tornou menos eficaz.

Embora o teste PI seja demorado (mais de 15 minutos) e incapaz de determinar se a falha está no enrolamento ou no isolamento da parede de aterramento, as tecnologias modernas, como a ANÁLISE DE CIRCUITO DO MOTOR (MCATM), identificam problemas de conexão, turn-to-turn, bobina-a-bobina e falhas de enrolamento em desenvolvimento fase-a-fase em estágios muito iniciais com testes concluídos em menos de 3 minutos.

Outras tecnologias, como DF, CTG e IRG, fornecem uma condição do sistema de isolamento do groundwall em testes concluídos em tempo mínimo.

Ao combinar novas tecnologias, como MCA, DF, CTG e IRG, os métodos modernos de teste de motores elétricos oferecem uma avaliação muito mais abrangente e completa de todo o sistema de isolamento do motor, de forma mais rápida e fácil do que nunca. READ MORE

Por que testar um motor elétrico com um multímetro não é suficiente

Quando um motor elétrico não dá partida, funciona intermitentemente, esquenta ou aciona continuamente o dispositivo de sobrecorrente, pode haver uma variedade de causas, mas muitos técnicos e reparadores tendem a realizar testes de motores elétricos apenas com multímetros ou megôhmetros.

Às vezes, o problema do motor é a fonte de alimentação, incluindo os condutores do circuito de derivação ou o controlador do motor, enquanto outras possibilidades incluem cargas incompatíveis ou emperradas. Se o próprio motor tiver desenvolvido uma falha, ela pode ser um fio ou conexão queimada, uma falha no enrolamento, deterioração do isolamento ou um rolamento deteriorado.

O teste de um motor elétrico com um multímetro fornece um diagnóstico preciso da fonte de alimentação elétrica que entra e sai do motor, mas não identifica o problema específico a ser corrigido.

Ao testar o isolamento do motor com um megôhmetro, você só detecta falhas no aterramento.

Como aproximadamente menos de 16% das falhas de enrolamento elétrico do motor começam como falhas de aterramento, outros problemas do motor não serão detectados usando apenas um megôhmetro.

Além disso, o teste de surto de um motor elétrico exige que altas tensões sejam aplicadas ao motor. Esse método pode ser destrutivo ao testar um motor, o que o torna inadequado para a solução de problemas e para o verdadeiro teste de manutenção preditiva.

O teste de um motor elétrico com um multímetro não fornece um diagnóstico abrangente como o All-TEST Pro 7.

Teste de motor elétrico com um multímetro versus o ALL-TEST Pro 7

Várias ferramentas de diagnóstico disponíveis no mercado atualmente – amperímetro, sensor de temperatura, megôhmetro, multímetro ou osciloscópio – podem ajudar a esclarecer o problema, mas apenas uma marca de teste de motores elétricos desenvolve dispositivos portáteis abrangentes que não apenas analisam todos os aspectos dos dispositivos mencionados anteriormente, mas também apontam com precisão a falha exata do motor a ser reparado.

[wptb id="13909" not found ]

Os dispositivos ALL-TEST Pro oferecem testes de motor mais completos do que quaisquer outras opções no mercado.

Nossos instrumentos vão além dos equipamentos de teste normais para que você possa realizar testes de motores precisos, seguros e rápidos.

Economize tempo e dinheiro ao detectar proativamente falhas em desenvolvimento antes que elas causem falhas irreversíveis no motor.

EXIBIR O ALL-TEST PRO 7

READ MORE

Melhorando a confiabilidade elétrica por meio da implementação da análise do circuito do motor

Quando você deseja determinar a saúde do seu motor, a Análise do Circuito do Motor (MCA™) é a escolha preferida em qualquer setor. Esse método de teste de motor desenergizado permite que você avalie toda a saúde do seu motor, transformador, gerador e outros equipamentos baseados em bobinas em apenas alguns minutos. A minúcia da MCA ajuda você a determinar a integridade elétrica de um sistema de motor e a aumentar a confiabilidade elétrica do seu equipamento.

O que é MCA?

A análise do circuito do motor é uma tecnologia de medição baseada em impedância que injeta um sinal senoidal de CA de baixa tensão não destrutivo através do sistema de enrolamento do motor que exercita todo o sistema de isolamento do motor para identificar quaisquer desequilíbrios nos enrolamentos que possam indicar uma falha atual ou potencial do motor. Em um motor elétrico perfeitamente saudável, todas as três fases serão idênticas umas às outras, o que significa que todas as medições adquiridas também serão idênticas. Um desvio de medições entre fases significa uma falha de desenvolvimento ou de corrente.

O MCA permite que o usuário analise e identifique rapidamente as seguintes falhas do motor:

  • Falhas de aterramento – Meça a resistência entre o sistema de enrolamento do motor e a estrutura do motor (aterramento) para determinar se o motor pode funcionar com segurança. Esse valor é normalmente medido em Megaohms (Mohms).
  • Falhas no rotor – As falhas no rotor são determinadas pela medição dos valores de impedância de todos os três enrolamentos à medida que o rotor gira no campo magnético do estator. As falhas típicas do rotor são barras de rotor quebradas ou fraturadas e vazios de fundição que se desenvolvem durante a fabricação do rotor. Em geral, essas falhas não são vistas a olho nu e, portanto, passarão despercebidas até que ocorra uma falha catastrófica, a menos que sejam utilizadas estratégias de teste adequadas.
  • Curtos-circuitos no enrolamento interno – A análise do circuito do motor é capaz de determinar curtos-circuitos no enrolamento interno em estágio inicial, de bobina a bobina e de fase a fase. A capacidade de determinar essas falhas é o que separa a Análise de Circuito de Motor das práticas convencionais de teste de motor. Essas falhas se desenvolvem como pequenas alterações na composição química do material de isolamento do enrolamento, o que significa que as leituras de resistência padrão não detectarão essas alterações até que haja um curto-circuito direto entre dois condutores e ocorra uma falha catastrófica.

Você pode iniciar o MCA diretamente do motor ou no Centro de Controle do Motor (CCM). Ao testar a partir do CCM, você pode avaliar todo o sistema do motor, como o acionador de partida ou o acionamento do motor, os cabos do motor e as conexões entre o motor e o ponto de teste. Esse método de teste se destaca da concorrência, pois nenhuma outra tecnologia de teste de motores tem esses recursos e, como o MCA injeta um sinal de baixa tensão no circuito do motor, não há necessidade de desconectar um inversor de frequência (VFD). Os testes detalhados da MCA ajudam você a identificar facilmente os erros e a tomar medidas rápidas para aumentar a confiabilidade elétrica.

Como o MCA funciona e aumenta a confiabilidade elétrica?

Como o MCA funciona e aumenta a confiabilidade elétrica?

Valor de teste Estático

Um dos principais elementos das soluções MCA é o Test Value Static (TVS), que ajuda você a manter a confiabilidade elétrica do seu motor. O TVS de um motor é essencial, pois acompanha o motor desde o berço até o túmulo e pode ajudar você a identificar problemas que podem causar baixa confiabilidade elétrica. O MCA calcula o TVS de um motor fazendo medições em todas as três fases do motor. Depois de fazer essas medições, elas são submetidas a um algoritmo proprietário que produz um único número.

Valor de referência Estático

Quando um teste de linha de base é realizado em um motor novo ou recentemente reparado, o valor de TVS é chamado de valor de referência estático (RVS). Esse valor permanece com o motor até que ele falhe e é comumente mencionado em testes futuros. Com o MCA, você pode comparar o RVS de linha de base e um novo TVS. Se esses valores apresentarem um desvio de mais de 3%, é provável que haja uma falha, o que significa que você deve continuar a solucionar o problema.

Ao calcular rapidamente o RVS e o TVS e comparar os resultados, os sistemas MCA ajudam você a aumentar a confiabilidade elétrica. Quando as leituras mostram desvios mais altos do que o aceitável, você pode fazer reparos antes que a confiabilidade elétrica do motor seja gravemente afetada.

Software MCA

Outra maneira pela qual os equipamentos da MCA ajudam a melhorar a confiabilidade elétrica é por meio da incorporação de software. O software MCA permite que você crie uma rota que o guie até os motores mais críticos da sua instalação para evitar paradas desnecessárias e economizar dinheiro.

O MCA pode detectar falhas em desenvolvimento de volta a volta, bobina a bobina e fase a fase antes de qualquer outra tecnologia de teste de motor. Ao detectar essas falhas, o software permite que você faça um plano de manutenção e reparo para proteger a confiabilidade elétrica do seu motor e evitar falhas.

O software de teste de motores também permite que os usuários organizem com eficiência os registros de testes e os resultados de tendências ao longo do tempo. Com os registros históricos, você pode determinar mais facilmente quando a saúde do equipamento está diminuindo e tem o potencial de falhar, garantindo que seus motores ofereçam desempenho elétrico consistente.

 

Aplicativos de teste MCA

Os testes de MCA têm muitas aplicações projetadas para verificar a integridade elétrica do seu motor e garantir que tudo esteja funcionando adequadamente. Saiba mais sobre os principais aplicativos de teste da MCA abaixo:

  • Inspeção de entrada: Até mesmo motores novos podem falhar, e a MCA garante que um novo equipamento esteja em condições de funcionamento antes de você começar a usá-lo. Com o MCA, você pode realizar uma inspeção de entrada para avaliar a integridade de um equipamento novo ou recém-reconstruído. Esse teste elimina a chance de instalar um motor defeituoso que não funcionará corretamente depois de instalado.
  • Comissionamento: Antes de instalar um motor da prateleira de estoque, você pode usar o MCA para comissionamento, no qual você realiza um teste de motor para estabelecer um resultado de teste de linha de base. Esse resultado fornece a você um valor de referência no futuro para determinar uma alteração no sistema motor. Quando o motor estiver instalado na máquina, você poderá fazer outro teste de linha de base diretamente do MCC. Em seguida, você terá dois testes de linha de base para comparar com testes futuros e avaliar a condição geral do sistema motor
  • Solução de problemas: Se um motor apresentar problemas como disparo intermitente de um acionamento de motor, consumo excessivo de corrente ou superaquecimento, um teste de análise do circuito do motor deve ser realizado diretamente no MCC. Se uma falha for identificada, um segundo teste deverá ser realizado diretamente no motor. Se a falha persistir, ela poderá ser isolada no motor e a ação apropriada poderá ser tomada para substituir o motor ou enviá-lo para uma instalação de recondicionamento para que seja reparado. Se a falha for eliminada no motor, é provável que haja um problema entre o CCM e os cabos do motor. Nesse ponto, os cabos do motor devem ser analisados, bem como quaisquer conexões feitas em uma desconexão local ou contator magnético. A corrosão causada pela umidade e pela alta umidade pode criar pontos de conexão altamente resistentes ou até mesmo conexões soltas, criando um desequilíbrio de impedância ou resistência que, por fim, levará a um aquecimento excessivo e/ou a um consumo de corrente desequilibrado do motor. Sem uma ação corretiva, isso reduzirá muito a vida útil dos motores e dos cabos do motor no sistema e possivelmente causará implicações de segurança.
  • Manutenção preventiva e preditiva: Minimize o tempo de inatividade e planeje possíveis falhas no motor implementando um programa de manutenção preditiva em suas máquinas mais importantes. Com o software MCA, você pode economizar dinheiro e evitar tempo de inatividade criando uma rota que o guie até os motores mais essenciais. Medições específicas também podem ser rastreadas para ajudar a identificar o desenvolvimento de falhas no motor antes que elas se tornem uma preocupação. Com a tendência dos resultados dos testes com o software de análise do circuito do motor, o técnico pode criar relatórios fáceis de ler e, quando os resultados atingirem critérios predeterminados, ele poderá criar um plano para substituir o motor antes que ele falhe, para garantir o menor tempo de inatividade possível. Com a capacidade do MCA de encontrar falhas mais rapidamente do que qualquer outra tecnologia de teste de motores, você pode facilmente detectar problemas com antecedência e realizar a manutenção preventiva.

Escolha o ALL-TEST Pro para suas necessidades de equipamentos MCA

Escolha o ALL-TEST Pro para suas necessidades de equipamentos MCA

No ALL-TEST Pro, nosso equipamento de análise de assinatura de corrente do motor está entre os melhores do mercado atual. Temos uma variedade de equipamentos de software de teste de motores e equipamentos portáteis de
MCA portátil
portátil disponível, como o
ALL-TEST PRO 7™ PROFESSIONAL
,
ALL-TEST PRO 34 EV™
,
MOTOR GENIE® Tester
e
ALL-TEST PRO 34™
. Nossa ampla seleção garante que você possa encontrar a opção perfeita para os seus requisitos de equipamentos e testes. Usando nossos equipamentos, você pode maximizar a eficiência e a produtividade de seus motores e dar à sua equipe de manutenção as ferramentas necessárias para ficar em dia com a saúde de seus motores.

Analise nossos
produtos de teste MCA
hoje. Se você tiver alguma dúvida, sinta-se à vontade para
entrar em contato conosco
ou
solicitar um orçamento gratuito
.

Obter uma cotação

READ MORE

Como verificar a resistência do enrolamento do motor em motores monofásicos e trifásicos

Para uma rápida revisão sobre esse tópico, clique em neste link . Abordamos o teste de isolamento do Groundwall, como testar seus enrolamentos quanto a problemas de conexão, incluindo aberturas e curtos.

O que é um teste de resistência do enrolamento do motor?

Testar os enrolamentos em um motor trifásico é muito fácil com o Análise do circuito do motor (MCA™) . As medições de resistência do enrolamento detectam várias falhas em motores, geradores e transformadores: curtos e curvas abertas, conexões soltas, condutores quebrados e problemas de conexões resistivas. Esses problemas podem ser a causa do desgaste ou de outros defeitos em um motor de rotor bobinado. As medições de resistência do enrolamento detectam problemas nos motores que outros testes podem não encontrar. Instrumentos como megôhmetros e ohmímetros detectarão falhas diretas no aterramento, mas não indicarão se o isolamento está falhando, se há falhas entre as curvas, desequilíbrio de fase, problemas no rotor, etc. Se o motor estiver aterrado, o megôhmetro e o ohmímetro resolverão o seu problema quando você colocar um ohm no motor, mas se o problema do motor não for um problema de aterramento, você precisará usar outra ferramenta ou instrumento para solucionar o problema, pois o motor talvez ainda esteja operacional, mas com problemas como disparo do VFD ou do disjuntor, superaquecimento ou desempenho insuficiente, etc.

O Motor Circuit Analysis™ (MCA™) é um método de teste que determina o verdadeiro estado de saúde de motores elétricos trifásicos e monofásicos. O MCA™ verifica as bobinas do motor, o rotor, as conexões e muito mais. O MCA™ pode verificar a resistência do enrolamento do motor CA, bem como a resistência do motor CC, e determinar o estado de saúde.

Resistência do enrolamento do motor, desequilíbrio ou problemas de conexão

Os instrumentos MCA™ fornecem a você os resultados na tela e o teste leva menos de 3 minutos para ser realizado e não requer interpretação e/ou cálculos adicionais. A integridade do motor é determinada rapidamente com alta precisão e facilidade. Todos os componentes dos motores monofásicos e trifásicos são avaliados para determinar a integridade do motor completo.

Obter uma cotação

Os problemas de conexão criam desequilíbrios de corrente entre as fases de um motor trifásico, o que causa aquecimento excessivo e falha prematura do isolamento. O desequilíbrio da resistência indica problemas de conexão que podem ser causados por conexões soltas, corrosão ou outros acúmulos nos terminais do motor. Também podem ocorrer conexões de alta resistência que podem causar calor excessivo no ponto de conexão, o que pode levar a um incêndio, danificando o equipamento e causando risco à segurança. Um segundo teste nos condutores do motor é necessário para identificar o problema se o teste inicial tiver sido realizado no centro de controle do motor (MCC). Esse teste direto nos condutores do motor confirmará o estado de saúde do motor e condenará o motor ou determinará o cabeamento associado como o problema principal. Muitos motores saudáveis são rebobinados e colocados novamente em operação, mas o mesmo problema preliminar não é resolvido.

A tecnologia de teste MCA™ fornece informações detalhadas sobre o estado dos componentes do motor, incluindo o isolamento e os enrolamentos. Além disso, ele funciona com motores monofásicos e trifásicos e testes de CA e CC.

Obter uma cotação

Teste de enrolamentos de motores CA

O AT34™ & AT7™ As instruções na tela do instrumento guiam você pelo processo. As medições são automáticas, e os cabos de teste não precisam ser movidos depois de conectados. Isso significa que você pode verificar os motores monofásicos e trifásicos com precisão e sem etapas adicionais para realizar o teste. Conjuntos de software (estão disponíveis desde conjuntos para um único usuário até conjuntos para empresas) que são fáceis de usar, permitindo que você cuide, rastreie e compartilhe informações sobre todos os seus ativos motorizados e equipamentos adicionais.

Obter uma cotação

Teste de enrolamentos de motores CC

Os motores CC podem ter enrolamentos dispostos em série em série, shunt ou em configurações compostas.

Ao testar um motor CC com um ohmímetro padrão, geralmente são necessários vários testes para garantir resultados precisos e consistentes. O técnico deve comparar os valores do teste com os publicados pelo fabricante do motor para determinar se há algum problema. Ao usar a tecnologia MCA™, o teste dos enrolamentos não requer conhecimento sobre os valores publicados específicos do motor ou informações elétricas abrangentes. De fato, os produtos MCA™ permitem que os técnicos iniciantes obtenham resultados precisos e claros em três minutos, sem necessidade de interpretação. O procedimento de teste do enrolamento do motor CC é o mesmo que o procedimento de teste do motor CA. O método recomendado é fazer um teste de linha de base em um motor novo ou recém-reconstruído. Depois que o motor é reinstalado, o teste de linha de base pode ser acompanhado por testes futuros para determinar uma alteração no sistema do motor que acabará se transformando em uma falha no motor. A linha de instrumentos desenergizados do ALL TEST Pro tem instruções simples na tela e recursos de economia de dados que eliminam erros, cálculos e valores de referência necessários para a solução de problemas e tendências de motores. A ATP usa o Test Value Static™ (TVS™) como um indicador para rastrear o ciclo de vida de motores individuais. Esse valor rastreia o ativo motorizado do berço ao túmulo (da instalação ao descomissionamento). Esse valor muda à medida que o ativo envelhece e ajudará você a fazer uma tendência do motor e de seu estado atual de saúde.

Teste de análise do circuito do motor é um método desenergizado que avaliará minuciosamente a saúde do seu motor. É fácil de usar e fornece rapidamente resultados precisos. O ALL-TEST PRO 7™, o ALL-TEST PRO 34™ e outros produtos MCA™ podem ser usados em qualquer motor para identificar problemas potenciais e evitar reparos dispendiosos. O MCA™ exercita totalmente o sistema de isolamento do enrolamento do motor e identifica a degradação precoce do sistema de isolamento do enrolamento, bem como as falhas no motor que levam à falha. O MCA™ também diagnostica conexões soltas e defeituosas quando os testes são realizados a partir do controlador do motor. Saiba mais sobre como você pode fazer isso MCA supera o desempenho de outros equipamentos de teste em nosso vídeo.

O ALL-TEST PRO 7™

O ALL-TEST PRO 7™ realiza o teste desenergizado de um motor monofásico ou trifásico. Com sua ampla gama de recursos de teste, esse dispositivo portátil pode testar motores CA e CC, motores acima e abaixo de 1 kV, geradores, transformadores e qualquer outro equipamento baseado em bobina.

Obter uma cotação

O ALL-TEST PRO 34™

O ALL-TEST PRO 34™ é ideal para testes desenergizados de motores CA de indução com rotor em gaiola de esquilo classificados para menos de 1 kV. Esse modelo oferece os mesmos recursos de teste simples e de alta qualidade que o ALL-TEST PRO 7™, incluindo uma tela de fácil leitura que exibe instruções e uma avaliação da integridade dos componentes do motor.

Ambas as unidades possuem o teste dinâmico do rotor patenteado pela ATP para determinar a condição do rotor e o Test Value Static (TVS™) para rastrear a integridade do motor desde a partida inicial até a interrupção ou reparo. Os recursos incluem portabilidade, design para uso em campo (sem necessidade de alimentação CA, sem laptop adicional, pesa menos de 2 lbs., à prova de intempéries, fácil de usar, bateria de longa duração e seguro e fácil de operar.

Obter uma cotação

Compre hoje mesmo o equipamento de teste de motores da MCA

A ALL-TEST Pro ONLY desenvolve, projeta e fabrica equipamentos de teste de motores. Atendemos a todos os setores do mundo que utilizam motores elétricos. Nossos clientes variam de pequenas lojas a empresas da Fortune 100 e 500, governo, forças armadas e fabricantes de automóveis EV. Descubra por que nossos clientes estão confiando no ALL-TEST Pro para identificar o problema e ter a palavra final quando se trata do status do motor.

Em menos de três minutos, você obtém as respostas de que precisa para solucionar problemas de motores monofásicos e trifásicos, além de recursos de tendências. Assista ao nosso vídeo para saber mais sobre nossos produtos de teste de enrolamento de motor.

Para obter informações sobre preços de qualquer uma de nossas opções de teste de motor, você pode solicite um orçamento hoje mesmo ou entre em contato com nossa equipe on-line no ALL-TEST Pro

Obter uma cotação

READ MORE

Como testar os enrolamentos do motor em motores trifásicos

As bobinas do motor são hilos condutores enrolados ao redor de um núcleo magnético; proporcionam um caminho para que a corrente flua e, em seguida, cria um campo magnético para girar o rotor. Como qualquer outra peça do motor, a bobina pode cair. Quando você cai das bobinas de um motor, na maioria das vezes não são os condutores propriamente ditos, mas sim o reestímulo de polímero (aislamiento) que envolve os condutores. O material polimérico é orgânico em sua composição química e está sujeito a mudanças devido ao envejecimento, à carbonização, ao calor ou a outras condições adversas que fazem com que você mude a composição química do material polimérico. Essas mudanças não podem ser detectadas visualmente, nem mesmo com os instrumentos tradicionais de verificação elétrica, como ohmímetros ou megaohmímetros.

A queda repentina de qualquer peça do motor provocará perdas de produção, maiores gastos de manutenção, perdas ou danos ao capital e, possivelmente, lesões pessoais. Como a maior parte das quedas de isolamento se produz com o tempo, a tecnologia MCA fornece as medições necessárias para identificar essas pequenas mudanças que determinam o estado do sistema de isolamento do devanado. Saber como verificar os bobinados permitirá que sua equipe seja proativa e tome as medidas adequadas para evitar quedas indesejadas no motor.

Como você pode comprovar o isolamento do piso de terra?

Uma queda na terra ou um cortocircuito na terra ocorre quando o valor de resistência do isolamento do piso da terra diminui e permite que a corrente flua na terra ou em uma parte exposta da máquina. Isso cria um problema de segurança, pois proporciona uma via para que a tensão de alimentação da bobina se estenda até o bastidor ou outras partes expostas da máquina. Para comprovar o estado do isolamento do piso, você deve realizar medições dos cabos de bobina T1, T2, T3 ao piso.

As melhores práticas abrangem a trajetória do bobinado a terra. Esse teste demonstra uma tensão contínua na bobina do motor e mede a quantidade de corrente que flui através do ventilador até a tomada de terra:

1) Verifique se o motor está sem corrente utilizando um voltímetro que funcione corretamente.

2) Coloque ambos os cabos de teste do instrumento na terra e verifique se há uma conexão sólida na terra do cabo do instrumento. Mide la resistencia del aislamiento a tierra (IRG). Esse valor deve ser 0 MΩ. Se aparecer qualquer valor diferente de 0, você deve conectar os cabos de teste à terra e realizar o teste até obter uma leitura de 0.

3) Retire um dos cabos de teste de terra e conecte-o a cada um dos cabos do motor. Em seguida, meça o valor da resistência de isolamento de cada cabo à terra e verifique se o valor supera o valor mínimo recomendado para a tensão de alimentação dos motores.

NEMA, IEC, IEEE, NFPA fornecem várias tabelas e diretrizes para a tensão de prova recomendada e os valores mínimos de isolamento da terra em função da tensão de alimentação dos motores. Este teste identifica qualquer ponto de falha no sistema de isolamento do muro de terra. O fator de dispersão e a prova de capacidade da terra fornecem uma indicação adicional do estado geral do isolamento. O procedimento dessas provas é o mesmo, mas, em vez de aplicar uma tensão contínua, aplica-se uma medição alternativa para fornecer uma indicação melhor do estado geral do isolamento do piso.

Como você pode verificar se os dispositivos estão conectados, abertos ou em curto-circuito?

Problemas de conexão: Os problemas de conexão criam desequilíbrios de corrente entre as fases de um motor trifásico, provocando um aquecimento excessivo e uma queda prematura do ar.

Aperturas: As aberturas são produzidas quando um condutor ou condutores se separam ou rompem. Isso pode impedir que o motor entre em funcionamento ou fazer com que ele funcione em uma condição “monofásica”, o que gera um excesso de corrente, o sobrecalentamento do motor e uma queda prematura.

Cortocircuitos: Os cortocircuitos são produzidos quando o isolamento que envolve os condutores do bobinado se rompe entre os condutores. Isso permite que a corrente flua entre os condutores (cortocircuito) em vez de através deles. Isso cria um aquecimento na média que provoca uma degradação maior do isolamento entre os condutores e, em última instância, leva à queda.

Para comprovar se há falhas na bobina, é necessário realizar uma série de medições de CA e CC entre os cabos do motor e comparar os valores medidos; se as medições estiverem equilibradas, a bobina está boa; se estiverem desequilibradas, você pode indicar falhas.

As medidas recomendadas são:

1) Resistência

2) Indução

3) Impedância

4) Ângulo de fase

5) Resposta em frequência atual

Verifique o estado de seu bobinado comparando essas conexões:

  • T1 a T3
  • T2 a T3
  • T1 a T2

A leitura deve estar entre 0,3 e 2 ohmios. Se for 0, você tem um cortocircuito. Se for superior a 2 ohmios ou infinito, você terá um abierto. Você também pode secar o conector e voltar a testá-lo para obter resultados possivelmente mais precisos. Verifique se há marcas de quebras nas inserções e se os cabos estão desgastados.

O desequilíbrio da resistência indica problemas de conexão. Se esses valores estiverem desequilibrados em mais de 5% em relação à média, isso indica uma conexão suja, de alta resistência, corrosão ou outras acumulações nos terminais do motor. Limpe os cabos do motor e volte a testar.

As aberturas são indicadas por meio de uma leitura de resistência ou impedância infinita.

Se o ângulo de fase ou as respostas de frequência da corrente estiverem desequilibrados em mais de 2 unidades em relação à média, isso pode indicar cortocircuitos no dispositivo. Esses valores podem ser afetados pela posição do rotor da jaqueta de ardilla durante o teste. Se a impedância e a indutância estiverem desequilibradas em mais de 3% em relação à média, recomenda-se que você gire o eje aproximadamente 30 graus e volte a realizar o teste. Se o desequilíbrio continuar na posição do rotor, o desequilíbrio pode ser o resultado da posição do rotor. Se o desequilíbrio continuar sendo o mesmo, isso indica uma falha no fator.

Os instrumentos tradicionais de verificação de motores não são capazes de comprovar ou verificar eficazmente os desvios dos motores

Os instrumentos tradicionalmente utilizados para comprovar motores são o megôhmetro, o ohmímetro ou, às vezes, um multímetro. Isso se deve à disponibilidade desses instrumentos na maioria das fábricas. O megôhmetro é utilizado para testes de segurança de equipamentos ou sistemas elétricos e o multímetro para realizar a maioria das demais medições elétricas. No entanto, nenhum desses instrumentos por si só ou combinados fornece as informações necessárias para avaliar corretamente o estado do sistema de isolamento de um motor. O megôhmetro pode identificar pontos de desnível no isolamento do piso do motor, mas não fornece o estado geral do sistema de isolamento. Tampouco fornece informações sobre o estado do sistema de isolamento do devanado. O multímetro identificará problemas de conexão e aberturas nos dispositivos do motor, mas não fornecerá informações sobre a dispersão entre os dispositivos.

Verifique se você está com problemas com o teste de análise de circuitos do motor (MCA™)

O teste de Análise do Circuito do Motor (MCA™) é um método sem tensão que avalia a fundo a saúde de seu motor por meio da verificação de bobinas e outras peças. É fácil de usar e fornece rapidamente resultados precisos. ALL-TEST PRO 7™, ALL-TEST PRO 34™ e outros produtos MCA™ podem ser utilizados em qualquer motor para identificar possíveis problemas e evitar reparos dispendiosos. O MCA exercita completamente o sistema de isolamento da bobina do motor e identifica a degradação temporária do sistema de isolamento da bobina, bem como as falhas dentro do motor que levam à queda. O MCA também diagnostica as conexões sujas e defeituosas ao realizar testes a partir do controlador do motor.

Solicite hoje mesmo uma proposta para equipamentos de verificação de motores

Os testes de motores são necessários porque os motores caem, e esses testes podem identificar problemas que evitam quedas. No ALL-TEST Pro, dispomos de uma ampla seleção de produtos de verificação de motores adequados para muitos setores. Trabalhamos com técnicos de processamento de alimentos, pequenos motores, reparos elétricos e muito mais. Em comparação com a concorrência, nossas máquinas são as mais rápidas e leves, ao mesmo tempo em que fornecem resultados valiosos sem a necessidade de interpretar dados adicionais.

 

READ MORE

Guia para iniciantes em testes de motores

Os motores, quando instalados, desempenham um papel fundamental em muitos esforços de fabricação. As empresas de todos os setores dependem de máquinas para gerar lucros, portanto, testar esses motores garante que seus investimentos estejam disponíveis para tarefas exigentes.

O ALL-TEST Pro elimina o mistério do teste de motores, fornecendo instrumentos portáteis fáceis de usar que fornecem procedimentos passo a passo para testar de forma rápida e fácil até mesmo os motores mais complexos, a partir do controlador ou diretamente no próprio motor. Se já se passaram meses desde a sua última inspeção de equipamentos ou se você está apenas curioso sobre o status das instalações, o ALL-TEST Pro quer que você entenda que testar um motor pela primeira vez não é tão assustador quanto parece.

Por que o teste de motor é importante?

O teste de motores melhora a disponibilidade de máquinas e instalações, eliminando paradas e falhas não programadas de máquinas. A receita máxima é obtida quando essas máquinas essenciais estão em operação, portanto, o teste de motores deve ser uma prioridade máxima para uma empresa bem-sucedida.

Com os instrumentos adequados, você pode realizar um teste eficaz e completo do motor em apenas alguns instantes.

1. Nem todas as falhas do motor são óbvias

Os sentidos físicos da visão e do som fornecem uma indicação valiosa da operação adequada dos motores, mas, geralmente, quando esses sentidos percebem que há uma falha, já ocorreram danos graves e caros. Os instrumentos ALL-TEST Pro fornecem as ferramentas e as medições que identificam falhas em todos os motores ou outros equipamentos elétricos antes que ocorram danos permanentes e dispendiosos. Os instrumentos podem localizar conexões soltas, degradação do isolamento ou outras falhas que podem surgir devido a mudanças de temperatura, várias partidas ou vibração excessiva.

2. Identificar problemas motores à medida que se desenvolvem

O isolamento, os enrolamentos, os estatores e outros componentes do motor sofrem desgaste com o tempo. Conhecer a condição do isolamento do motor é fundamental para uma operação prolongada e sem problemas. Os dispositivos ALL-TEST Pro permitem que você confirme se os motores estão em boas condições, bem como identifique problemas de desenvolvimento do motor além das falhas de aterramento típicas. (As falhas de aterramento ocorrem quando se desenvolvem pontos fracos no isolamento entre os enrolamentos do motor ou qualquer outra parte energizada do motor e a estrutura do motor. Esse isolamento é normalmente chamado de “isolamento da parede de aterramento”).

3. Testes de motores promovem iniciativas de segurança

Motores que superaquecem são um perigo para funcionários, fábricas ou instalações. Os instrumentos fáceis de usar do ALL-TEST Pro medem desequilíbrios de resistência e outras falhas em desenvolvimento que causam o superaquecimento dos motores com um alto nível de sensibilidade e precisão. Eles ajudam a identificar onde um reparo é necessário antes que ocorra um problema.

Procedimentos comuns de teste de motor para iniciantes

Os instrumentos ALL-TEST Pro fornecem na tela instruções detalhadas, passo a passo, sobre como testar os motores e os resultados dos testes em linguagem simples, eliminando a necessidade de gastar tempo revisando e analisando gráficos coloridos, mas sem sentido.

  • Teste de motores de baixa tensão: Localize falhas entre os condutores nos enrolamentos do motor. Os instrumentos ALL-TEST Pro enviam sinais de CA de baixa tensão por meio de sistemas de enrolamento de motores para exercitar totalmente o isolamento do motor e identificar a degradação do isolamento nos estágios iniciais, a fim de garantir uma operação segura usando testes não destrutivos do motor.
  • Teste de resistência do isolamento: O ALL-TEST PRO 34™ fornece mais informações sobre a condição geral do isolamento da parede de aterramento do motor. Os megôhmetros detectam apenas pontos fracos no isolamento entre o enrolamento e o terra. Nossa solução de teste MCA™ testa totalmente a condição do isolamento da parede de aterramento do motor, bem como a capacidade de detectar falhas nos estatores, rotores, cabos e todos os sistemas de isolamento. Técnicas de teste adicionais testam rapidamente o isolamento da parede do solo para diagnosticar problemas de umidade, rachaduras, degradação térmica e deterioração precoce no sistema do motor. Esses testes eliminam a necessidade de testes de isolamento baseados no tempo, como o índice de polarização.

Como testar um motor CC com segurança

Os iniciantes devem seguir todas as dicas básicas de segurança elétrica ao testar o motor. Para os novatos no processo de teste de motores, o ALL-TEST Pro fornece um guia passo a passo descrito abaixo que você pode consultar ao usar as soluções MCA para motores desenergizados:

  1. Desconecte as conexões com fio entre o motor e a bateria CC.
  2. Procure por partes não isoladas do condutor para realizar o teste.
  3. Certifique-se de que a tensão CC do motor esteja desconectada de todas as partes do equipamento.
  4. Usando um testador de tensão de trabalho “confirmado”, verifique se toda a energia foi removida dos cabos do motor que serão testados.
  5. Fixe os clipes dos cabos de teste nos cabos do motor listados.
  6. Selecione o teste de enrolamento no menu de testes do instrumento de teste.
  7. Conecte o cabo de teste do instrumento adequado ao cabo do motor correto antes de realizar os testes.
  8. Siga as instruções na tela para testar todas as bobinas do motor.
  9. Consulte sempre o manual de fabricação do seu motor para ter certeza das conexões.

Produtos ALL-TEST Pro para testes precisos de motores

A ALL-TEST Pro é especializada em dispositivos portáteis ideais para testes de motores desenergizados. Ao testar um motor CC, produtos como o ALL-TEST PRO 34™ e o MOTOR GENIE® fornecem a você informações em tempo real sobre falhas de aterramento, falhas internas de enrolamento, conexões abertas e níveis de contaminação em sua configuração.

Solicite uma cotação para nossos instrumentos de teste de motores hoje mesmo.

READ MORE

Procedimentos fáceis de teste de motores

Os profissionais das indústrias de manufatura, de geração de energia e de água confiam nos motores elétricos para atingir seus objetivos. Para continuar sendo eficientes, é essencial que os sistemas baseados em motores sejam mantidos em condições ótimas de funcionamento. Uma falha repentina no motor pode ocorrer quando menos você espera, por isso, conhecer os procedimentos para realizar testes rápidos do motor ajudará a maximizar o tempo de atividade.

O fato de um motor elétrico funcionar como se estivesse funcionando não significa que todos os componentes do sistema sejam confiáveis. Os operadores de equipamentos têm a possibilidade de testar motores elétricos rapidamente com os dispositivos fabricados pela ALL-TEST Pro.

Razões para testar os motores de forma rotineira

Os motores elétricos alimentam sistemas que geram benefícios para sua empresa. A verificação de motores é relativamente simples, e os instrumentos do ALL-TEST Pro proporcionam um verdadeiro estado de saúde com uma verificação rápida dos motores. Detectar os problemas de um motor elétrico antes de produzir uma parada completa do sistema garante a você a capacidade de seguir cumprindo os prazos.

Todos os motores elétricos sofrem desgaste devido ao excesso de vibração e calor. Determinadas indústrias são obrigadas a utilizar seus equipamentos 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano. É essencial que você conheça o estado de saúde do motor e reduza os problemas. A verificação simples dos motores determinará o estado do seu equipamento em poucos minutos, graças à tecnologia ALL-TEST Pro.

 

Solicitar pagamento

Testes de análise de circuitos de motores (MCA™)

Análise do circuito do motor (MCA™) realiza uma série de testes desenergizados localmente no motor ou, mais convenientemente, a partir do Centro de Controle do Motor (MCC). Essas provas patenteadas sem tensão determinam o estado do motor ao exercer o desvio do motor e o sistema de isolamento do piso de terra. As falhas no rotor, no cabo, no controlador ou no estator do motor são avaliadas e notificadas de forma rápida e simples por meio de instruções na tela e mostram instantaneamente o estado do motor com resultados fáceis de entender como bom, ruim ou uma advertência.

O MCA™ também pode ser utilizado para a resolução de problemas de disparos ou falhas no sistema do motor, o que economiza horas de conjeturas para separar as falhas mecânicas dos elétricos ou uma resolução de problemas mais profundos por meio da rápida avaliação e identificação de falhas em toda a parte elétrica do sistema do motor.

Verificar motores elétricos rapidamente com o MCA™

Inicial MCA™ inicial é realizado a partir do CCM. Avalie todas as conexões, o cabo e outros componentes entre o ponto de teste e o próprio motor usando qualquer um dos múltiplos instrumentos portáteis ALL-TEST Pro. Se você detectar uma ou várias falhas no CCM, basta voltar a realizar o teste cada vez mais perto do motor para localizar e eliminar a falha.

Nas seções a seguir, você encontrará mais informações sobre os problemas mais comuns dos motores e o que nossos dispositivos podem comunicar sobre seu equipamento:

1. Falhas do devaneio

Calcula-se que 37% das médias dos motores de indução sejam devidas a quedas nos motores. As quedas da bobina do motor ocorrem devido a quedas no sistema de ventilação. As quedas de isolamento são causadas por contaminação, desgaste, idade ou degradação térmica e, em geral, começam com mudanças muito pequenas na composição química do material isolante e aumentam com o tempo. A identificação imediata e a correção dessas quedas evitam quedas não programadas, tempos de inatividade e evitam quedas catastróficas e atenuam qualquer dano causado por uma queda na bobina.

A organização, as tendências, a avaliação e a elaboração de informações sobre os dados são simples graças ao software interativo compatível com os produtos ALL-TEST Pro.

Solicitar pagamento

2. Problemas de resistência

A resistência elétrica entre os dispositivos do motor é medida em ohmios. Os óhmetros são instrumentos úteis para determinar a resistência dos condutores, mas não são os condutores que caem nos equipamentos elétricos, mas sim o isolamento que envolve os condutores que formam as bobinas ou os desvios. Os ohmetros aplicam uma tensão conhecida a um circuito e reduzem a quantidade de corrente criada pela resistência do circuito. A resistência do bobinado é determinada pelo tipo de material condutor, pelo diâmetro e pela longitude do condutor, mas fornece uma indicação “zero” do estado do isolamento que envolve o condutor. No entanto, essa medida localizará desvios abertos, conexões sujas ou quedas graves no material isolante quando a resistência do isolamento entre condutores for inferior à resistência do condutor ao redor da queda.

Por exemplo, um cabo de cobre de calibre 22 tem uma resistência de 0,019 ohmios por volta, se a circunferência de uma bobina for de 3 voltas, a resistência de 1 volta será de 0,057 Ω. Se cada bobina tiver 70 espiras, a resistência de cada bobina será de 3,99 Ω. Se o estator trifásico tiver 24 bobinas, cada fase terá 8 bobinas em série e cada fase terá 31,92 Ω. Por isso, se você cortocircuitar diretamente 2 espiras, a resistência da fase seria de 31,863 Ω. Isso não deve estar dentro da faixa de precisão da maioria dos relógios.

Dado que a principal característica da corrente é que ela toma o caminho de menor resistência do isolamento, os condutores devem se degradar até que sejam < 0,057Ω antes que a corrente cortocircuite ao redor da bobina e possa ser detectada por meio da medição da resistência. Neste exemplo, 0,057/31,92 é 0,18% para o alambique de calibre 22, independentemente do tamanho do alambique, e as porcentagens continuarão sendo as mesmas. No entanto, a medição da resistência é uma indicação muito eficaz de conexões sujas, bobinas abertas ou possíveis cortocircuitos completos entre fases.

3. Deterioração do isolamento da bobina

O ALL-TEST PRO 7™ PROFESIONAL está projetado para testar todos os tipos de equipamentos elétricos com o objetivo de melhorar a produtividade, a confiabilidade e a eficiência em sua planta de fabricação ou instalação. A tecnologia patenteada MCA é compatível com motores de indução de CA, geradores e transformadores, bem como com motores e geradores de CC. A simplificação dos procedimentos de teste permite que as instalações se concentrem nas áreas problemáticas antes de dar lugar a reparos dispendiosos. Os técnicos de planta fabricam motores de forma rápida e simples com dispositivos compactos, portáteis e adequados para instalações internas e externas.

Os produtos ALL-TEST Pro são suficientemente versáteis para todos os setores da indústria. Considere a possibilidade de utilizar o ALL-TEST PRO 7™ PROFISSIONAL para identificar desequilíbrios sutis que se estendem além das quedas na terra. Obtenha as informações de diagnóstico que você precisa para tomar uma decisão informada sobre a manutenção preventiva, a supervisão do estado, a solução de problemas e muito mais.

ALL-TEST PRO 7™ y ALL-TEST PRO 7™ PROFESIONAL você receberá informações sobre os seguintes aspectos:

Solicitar pagamento

  • O Test Value Static™ (TVS™) mede e define o estado geral do isolamento da bobina e do sistema do rotor em motores de indução trifásicos
  • O teste dinâmico avalia rapidamente o estado do rotor ou a resistência das bobinas
  • Aislamiento de paredes de tierra; utiliza a resistência do aislamiento para localizar e definir os pontos débiles do sistema de aislamiento de la pared de tierra, e o fator de disipación (DF) e a capacitancia a tierra (CTG) para determinar o estado geral do sistema de aislamiento de la pared de tierra.
  • A impedância e a indutância do dispositivo avaliam a orientação do rotor para determinar a validade dos testes de equilíbrio de fases.
  • Os ângulos de fase e a resposta em frequência da corrente identificam pequenas mudanças na composição química do sistema de inflamação do devanado.

Mais informações sobre nossos produtos de verificação de motores

Facilite seus testes de motores revisando os produtos ALL-TEST Pro em linha. Distribuímos nossas inovações em todo o mundo, e você pode realizar uma compra por meio de dos canais de venda principais . Se você deseja obter mais informações sobre nossos produtos de verificação rápida de motores preencha nosso formulário de contato para receber uma sugestão.

Solicitar pagamento

READ MORE

Guia do comprador: Qual multímetro é o melhor para o seu próximo projeto?

Apesar de seu pequeno tamanho, um dispositivo de teste de motor é uma das ferramentas mais importantes da sua empresa. Um motor pode falhar ou apresentar mau funcionamento a qualquer momento, e é por isso que é importante testar regularmente se há problemas de desempenho. O multímetro correto é capaz de ajudar a detectar determinadas condições elétricas, como se o motor está sem aterramento ou condenar um motor ruim, testando cada terminal do enrolamento. No entanto, essa ferramenta não permite que você soluciona os problemas do motor de forma abrangente, o que ajuda a determinar o que realmente está errado com o motor ou o reparo necessário.

Embora haja uma variedade de multímetros no mercado que podem atender aos seus requisitos de teste para muitas aplicações, eles não atendem aos requisitos necessários para testar adequadamente os motores. O ALL-TEST Pro oferece várias ferramentas de teste de alta qualidade que ajudam você a identificar mais anormalidades e a atender a padrões de eficiência mais elevados.

Que tipo de testador de motor eu preciso?

Dezenas de indústrias em todo o mercado competitivo usam ferramentas de teste de motores para monitorar o desempenho de seus equipamentos elétricos. Na ALL-TEST Pro, fabricamos instrumentos que determinam o estado de saúde de motores e cabos, fornecendo a você respostas confiáveis em um formato fácil de entender (bom, ruim, alerta). Atendemos a vários mercados e setores, incluindo, entre outros, os seguintes:

A escolha da ferramenta de teste de motor correta depende do tipo de equipamento elétrico e do nível do programa de manutenção que você deseja. Por exemplo, você pode precisar de um determinado tipo de dispositivo dependendo da energia fornecida ou fornecida pelo tipo específico de equipamento elétrico. Outros fatores a serem considerados quando você escolher uma ferramenta incluem segurança, preço e frequência de uso. Se você estiver trabalhando com equipamentos de alta potência e testando o motor enquanto ele estiver energizado, é preciso tomar muito cuidado para se proteger contra tensões perigosas.

Enquanto isso, você pode criar um orçamento maior ou menor para o seu dispositivo, dependendo de como planeja usá-lo. Temos opções que oferecem recursos completos de manutenção preditiva que armazenam internamente os resultados dos testes para que você possa realizar quantos testes forem necessários ao longo do dia. Também há opções disponíveis para diferentes tipos de motores, desde motores CA e motores CC até motores de tração, transformadores, geradores, bobinas monofásicas e qualquer outro equipamento elétrico com bobinas.

Escolha as ferramentas de teste ALL-TEST Pro

Temos vários tipos de equipamentos de teste de motores para aplicações industriais. Os instrumentos ALL-TEST Pro são superiores aos multímetros para testes de bobinas elétricas, graças à sua velocidade e à variedade especializada de recursos. Nossos produtos usam tecnologia e recursos altamente avançados para analisar completamente a condição do seu motor, o que lhes dá uma vantagem sobre as ferramentas tradicionais para teste de bobinas elétricas.

Uma de nossas peças mais populares de equipamento de teste de motores é o ALL-TEST PRO 7™ PROFESSIONAL . Esse produto é uma ferramenta de teste sem energia que é versátil e fácil de usar. Ele pode analisar praticamente qualquer tipo de motor e serve como uma excelente forma de prevenção contra falhas e atrasos.

Também temos uma variedade de produtos em estoque, incluindo o ALL-SAFE PRO® e o MOTOR GENIE®. Testador. Nossas opções são ideais para diagnósticos e prevenção, oferecendo telas de fácil leitura e controles intuitivos. O ALL-TEST PRO 34 EV™ pode até mesmo medir propriedades como a contaminação e a condição do enrolamento, dependendo do teste que você escolher.

Preencha nosso formulário de orçamento

Os produtos ALL-TEST Pro dão a você mais controle sobre seus projetos, oferecendo conveniência e precisão de teste em um pacote pequeno. Se você não tiver certeza de que tipo de equipamento de teste de motor deve adquirir, recomendamos que leia mais sobre os recursos e benefícios que nossos dispositivos oferecem. Solicite uma cotação em nosso site hoje, quando você estiver pronto para comprar.

READ MORE

Explicação dos diferentes tipos de multímetros

Você já teve uma falha inesperada em um motor durante o trabalho? Se sim, você provavelmente entende a importância da manutenção preditiva e dos testes. Testar seus motores regularmente é uma parte essencial para garantir que eles tenham o melhor desempenho possível todos os dias.

Tipos de multímetros

Há muitos tipos diferentes de instrumentos de teste de motor para você escolher. A ferramenta certa ajudará você a identificar problemas de desempenho antecipadamente e a reduzir o tempo de inatividade, o que pode fazer com que você economize dinheiro a longo prazo.

Um dos tipos mais comuns de equipamento de teste de motores é o multímetro. Esse instrumento pode ser usado para testar várias funções do seu dispositivo. A maioria dos multímetros mede tensão, corrente e resistência, enquanto as outras variáveis exigem instrumentos especializados. Os tipos de multímetros incluem:

  • O multímetro digital com pinça
  • O multímetro
  • O multímetro com escala automática
  • O multímetro analógico

Diferentes tipos de instrumentos de teste de motores disponíveis na ALL-TEST Pro

Os multímetros são usados para testar o motor devido à sua disponibilidade, mas fornecem informações muito limitadas sobre a condição do motor e, muitas vezes, resultam na eliminação do motor como a fonte do problema. Isso resulta em manutenção ou solução de problemas desnecessária e ineficaz em outras partes dos componentes do sistema do motor. O ALL-TEST Pro oferece a solução eficiente para dar suporte aos seus aplicativos. Somos uma das principais fontes do setor para diferentes tipos de instrumentos de teste de motores, e nossos dispositivos portáteis excedem os recursos de qualquer multímetro.

A ALL-TEST Pro oferece uma linha completa de instrumentos e acessórios para teste de motores. Esses instrumentos de teste portáteis são práticos e fáceis de usar, e foram projetados para oferecer resultados instantâneos precisos para testes de motores desenergizados e energizados. Por exemplo, você pode confiar em desempenho e tecnologia superiores com a ferramenta ALL-TEST PRO 7™ PROFESSIONAL que temos disponível. Essa ferramenta é compatível com quase todos os tipos de motores CA e CC, bem como com uma variedade de outros dispositivos. Ele também é aprimorado com a nossa tecnologia patenteada para proporcionar a melhor qualidade e versatilidade de teste.

Outras soluções de teste que oferecemos incluem:

Instrumentos desenergizados:

Instrumentos e acessórios energizados:

Você pode usar nossas opções de teste para identificar anormalidades no motor e resolvê-las antes que comecem a afetar suas operações. Eles se destacam entre os diferentes tipos de equipamentos de teste de motores graças à sua incrível precisão e eficiência. Em vez de detectar problemas enquanto eles estão ocorrendo, esses instrumentos ajudam você a prever a ocorrência de falhas.

Se você precisa de uma ferramenta que possa medir e solucionar problemas à distância, o ALL-TEST PRO 34™ pode ser a solução que você está procurando. Outras opções, como o MOTOR GENIE® Tester e o ALL-SAFE PRO®, oferecem resultados rápidos para que você possa testar quantos dispositivos forem necessários. Nossos testadores vão além, permitindo que você analise a condição completa do motor antes de iniciar novos projetos.

Entre em contato com o ALL-TEST Pro para saber mais

Se você estiver considerando diferentes tipos de testadores de motor para suas aplicações mais recentes, temos vários produtos energizados e desenergizados em nosso estoque. Embora existam vários tipos de multímetros disponíveis, você pode se beneficiar mais com o uso de um instrumento de teste de motor da ALL-TEST Pro. Ajudamos você a assumir o controle de suas operações, fornecendo um método de teste simples e preciso que atende aos seus requisitos exatos. Leia mais sobre nossas opções hoje ou entre em contato conosco on-line para obter uma cotação.

READ MORE

Motores CA vs. CC

Para quem tem experiência em trabalhar com motores, você provavelmente conhece bem a diferença entre motores CA e CC. Se você é novato em motores elétricos ou gostaria de se atualizar, nós explicaremos. Os motores CA (corrente alternada) e CC (corrente contínua) são fundamentalmente diferentes. Cada um deles é composto de partes e componentes diferentes, e ambos produzem energia por meio do fluxo de elétrons direcionado.

A diferença entre motores CC e CA

No nível mais simples, a diferença entre os motores CC e CA é que eles usam fluxos diferentes de elétrons para enviar energia pelas linhas. Vamos detalhar algumas das principais diferenças:

  • Motores CC: Em um motor CC, os elétrons são empurrados para frente em uma única direção. Esses motores são capazes de produzir alto rendimento e são uma excelente fonte de conversão em energia CA. A energia CC é armazenada com mais eficiência em baterias e é frequentemente usada para armazenar energia.
  • Motores CA: Os motores CA produzem corrente alternada, o que significa que os elétrons podem se mover para frente ou para trás. A CA é a mais segura das duas para a transmissão de energia em distâncias maiores, pois retém mais energia quando convertida por transformadores e distribuída por uma rede.

Teste de motores CA e CC

Mesmo com as melhores práticas de manutenção, os componentes dos motores elétricos têm vida útil e eventualmente falharão. O teste de motores CA e CC é uma etapa crucial da manutenção contínua para garantir a operação contínua e o rendimento ideal. Mesmo que o motor pareça estar funcionando bem, uma falha não detectada pode levar à falha do componente ou do sistema se não for resolvida. Os testes típicos do motor incluem medições:

  • Vibração do eixo e da carcaça
  • Temperaturas dos componentes
  • Condições de torque e enrolamento
  • Posição e velocidade do componente
  • Geração de corrente e tensão

Testes de motores CA versus CC

Embora os testes para esses motores procurem essencialmente as mesmas leituras, os métodos de teste variam.

Usando equipamentos modernos, você pode testar os motores em um estado energizado ou desenergizado. Cada uma delas tem suas vantagens:

  • Testes energizados:
    O teste energizado
    ocorre quando o equipamento está sob carga para simular condições normais de operação. Esse método ajuda a descobrir falhas não descobertas ou intermitentes, gerando o calor e a vibração padrão para a operação do motor. Os testes energizados monitoram o desempenho de todos os componentes, verificando se há desgaste e condições anormais que possam exigir atenção.
  • Testes sem energia:
    Testes sem energia
    executa diagnósticos enquanto as máquinas estão desligadas. Você pode usar equipamentos de teste desenergizados para testar um novo motor ou sistema antes de ligá-lo ou como parte integrante do seu programa de manutenção preventiva. Nossos testes avançados podem realizar a MCA™ (Análise do circuito do motor), executando verificações completas em todo o sistema elétrico.

Teste de motores CA e CC

Uma verificação de diagnóstico completa do seu motor CA ou CC normalmente envolve vários testes. Independentemente do tipo de teste realizado, certifique-se sempre de tomar as devidas precauções de segurança ao trabalhar com equipamentos elétricos. Na maioria dos casos, o teste de motores CA e CC inclui a verificação:

  • Corrente: Meça a corrente de tração pelo formato do arco e pela amplitude do pico.
  • Vibração: Observe se há vibração excessiva nos componentes do motor elétrico.
  • Temperatura: Faça leituras da temperatura do componente para verificar se há anormalidades.
  • Alinhamento: Se você tiver um motor rotativo, verifique o eixo para garantir o alinhamento adequado.
  • Enrolamentos: Verifique a condição de seus enrolamentos para localizar danos e curtos elétricos.
  • CDT: Acompanhe seu CDT, ou Coast Down Time, para monitorar o desempenho e a degradação do motor.

Equipamento de diagnóstico avançado para teste de motores CA e CC

Os resultados dos testes só serão tão bons quanto o equipamento usado para lê-los. Visite o ALL-TEST Pro para obter uma
incrível variedade de ferramentas de teste
que você pode colocar na palma da sua mão. Oferecemos uma ampla gama de equipamentos para a realização de testes energizados e desenergizados. Nossos produtos fornecem resultados rápidos nos quais você pode confiar para testar os complexos sistemas elétricos encontrados nos setores automotivo, siderúrgico, de energia e de serviços públicos.

Para obter informações sobre a compra de equipamentos de teste ALL-TEST Pro, você pode visitar a loja on-line,
visite nossa loja on-line
.

Obter uma cotação

READ MORE